segunda-feira, 1 de novembro de 2010


VIVENDO O TEMPO
DA RESTITUIÇÃO

TEXTO: Jó 1.1-22




- Começamos o ano de 2010 cheios de planos, sonhos e metas para serem realizadas neste ano.

- Hoje no mundo, todos nós estamos correndo atrás de conquistas e realizações de projetos familiares, profissional, material, etc.

- Mas algo que assola e tira a paz de um ser humano é quando quaisquer uns destes pontos dão errado.

- Ou acontece algo em sua vida que o mundo desaba e tudo vem por água a baixo, e este sentimento de frustração gera outros sentimentos maléficos e contraditórios com a Palavra de Deus como desanimo, murmurações, etc.

- Um grande exemplo disso são os acontecimentos que vimos na TV como o desastre no Haiti, onde subitamente famílias foram destruídas, sonhos frustrados e planos totalmente exterminados por esta tragédia e para se recuperarem totalmente, isso demorará muitos anos. Mas vamos analisar um acontecimento que nos mostra uma grande restituição na vida de um homem chamado Jó.

Mas para que este homem recebesse tudo de volta das mãos de Deus, houve três fatores fundamentais para esta restituição.

Primeiro fator:
Aprender com o tratamento de Deus.
(Jó 1:8 / I Ts 2: 4)

- O interessante que não foi satanás que foi acusar a Jó, mas foi o Próprio Deus quem perguntou “Você viu Satanás meu servo Jó como é um crente fiel a mim? e Satanás respondeu: “é fácil servir ao Senhor com todas as benções que o Senhor dá a Jó.

- O primeiro versículo do livro de Jó relata que ele era de fato um homem de Deus, mas por que tudo sobreveio à ele?

- Por que um homem de tamanha integridade foi submetido a tantas dificuldades? Por um simples e óbvio motivo, o tratamento de Deus em sua vida.

a) Jó foi testado em sua motivação: O equivoco de Jó foi pensar que integridade apenas era o suficiente.

- Ele conhecia a Deus ouvindo de outros. Integridade apenas não é o suficiente precisamos ter um relacionamento íntimo com Deus.

b) Jó foi testado em seus relacionamentos: (Jó: 2: 7-10)

- Nem todos estão dispostos a entrar no tratamento com você.

- O diabo pode usar pessoas que amamos para destruir os nossos frutos, destruir a benção que esta por vir.

- Deus permitiu que o diabo tocasse em Jó, mas a sua mulher foi usada pelo diabo para tentar induzi-lo ao erro.

- O diabo sabia que a mulher de Jó seria um grande instrumento de influencia para que ele não vivesse o tempo da restituição e da benção.

c) Jó foi testado em suas finanças:

- Deus permitiu que primeiro fossem retirados os bens de Jó por um motivo, Jó ainda não havia lidado com percas.

- Deus abençoava à Jó em tudo que ele fazia, porém Jó foi testado em sua dependência e fidelidade quando veio a escassez.

- Para Jó ser restituído em dobro Deus provou o coração de Jó em sua vida material, onde nós só podemos ser restituídos na hora da provação se formos fiéis e dependentes de Deus para sermos aprovados

Segundo Fator: Ficar longe da murmuração. (Jó 1: 21)

- Satanás não queria só atingir a motivação de Jó, mas tentar fazer Jó reclamar como forma de legalidade para agir com direito legal.

- Jó foi restituído por que aprendeu a não reclamar de nada.

- Jó aprendeu a ponderar as palavras que saiam da sua boca.

- Quando murmuramos estamos declarando no reino espiritual que não temos confiança em Deus e abrindo legalidade para o agir do exterminador.

- Quando vir adversidade devemos agir como o próprio Jesus (Mt. 4:4)

- Quando Jesus foi tentado por satanás no deserto ele venceu a adversidade usando a Palavra de Deus, pois Jesus sempre vencia os argumentos de satanás usando o termo “esta escrito”, em outras palavras, Tenho segurança na Palavra de Deus.

- Quando você se deparar com as afrontas de satanás, temos mais de oito mil promessas na Bíblia Sagrada para usarmos como arma contra o agir maligno ara nos levar a murmuração.

Terceiro fator: Levar uma dependente de Deus:
(Jó 19: 25)

- Mesmo na riqueza, Jó já sacrificava pelos pecados dos filhos.

- Jó era um líder de célula que intercedia pelos outros. Jó vivia uma vida entregue a Deus.

- Sempre declarava “Tudo não é meu, vem do Senhor.” (“nu sai do ventre da minha mãe, e nu voltarei para lá).

- Jó depois de tudo que passou, Deus o aprovou e lhe foi devolvido tudo em dobro quanto antes possua (Jó 42: 10-17)

- Jó havia perdido os filhos e a esposa e Deus restaura com uma família abençoada.

- Jó havia perdido a sua saúde, e morre de velhice e farto de dias (vida deleitosa).

- Jó perdeu tudo que ele possuía, mas a sua entrega fez com que Deus restituísse tudo em dobro.

Conclusão:

- Todos nós estamos sob o governo soberano de Deus e vulneráveis a ser testado por Ele a qualquer hora, mas cremos que Deus ama abençoar aos seus filhos e que têm o melhor para nós.

- Em 2010 temos a oportunidade de responder a Deus corretamente em todas as áreas de nossa vida, para vivermos o tempo da restituição de tudo que perdemos em nossa vida para vivar as bênçãos abundantes que Deus tem reservado para nós.

Fonte:
http://www.ibavsa.com/modules/news/article.php?storyid=219



===============

==============

=============

============

===========

==========

=========


OS CICLOS NA VIDA
DO CRISTÃO.

Texto: (Sl 90:12)



- Nossas vidas ocorrem em ciclos.

- Ciclos se iniciam, ciclos se encerram.

- Cada ciclo apresenta um quadro de acontecimentos bons e ruins e todos eles servem para cumprir um objetivo determinado em nossas vidas. E isso acontece tanto no natural como no espiritual.

- Um bom exemplo são nossos ciclos de crescimento natural: Infância, adolescência, juventude, maturidade e melhor idade.

- Esse é um exemplo clássico dos ciclos da vida, para mostrar que o desenvolvimento de nossa existência é marcado por vários ciclos.

- Na nossa vida cristã, não podemos ignorar esse princípio natural e espiritual da vida.

- O apóstolo Paulo demonstra essa compreensão e aplica esse princípio em nossas vidas quando ele diz: (I Co.13:11.0) - Paulo mostra aqui que as reações às experiências vividas por ele na fase infantil eram correspondentes àquela fase.

- Quando ele era menino, sua comunicação, suas emoções e pensamentos eram próprios de menino. Mas esse ciclo se encerrou na sua vida, quando algo novo começou: a idade adulta.

- A chegada de um novo ciclo em sua vida o levou a tomar decisões que cabiam melhor àquela nova fase que chegava. Ele disse: "Desisti das coisas de menino."

- Por não entendermos o ciclo que estamos vivendo, deixamos de tomar as decisões necessárias. Além disso, a falta de compreensão de nosso próprio tempo nos leva à confusão e ao desânimo.

- Em Israel, nos tempos do rei Davi, havia uma tribo (Issacar), cujos homens eram conhecedores da época, para saberem o que Israel deveria fazer (I Cr.12:32.)

- Se não conhecermos bem os ciclos de nossa vida, não saberemos o que devemos fazer. Devemos aprender a contar os nossos dias. E para isso precisamos aprender o que define o inicio de um ciclo.

- Um Marco define o nosso tempo, todo inicio de ciclo em nossas vidas é identificado por um marco.

- Um marco é algo que acontece em nossa vida que a partir daquele evento nossa vida é mudada.

- Exemplo é o casamento, primeiro emprego, formatura, nascimento de um filho, dia da sua conversão, dia do batismo, consagração ao ministério.

- Um marco define o inicio de um ciclo e um ciclo pode ter vários estágios.

- Cada área na nossa vida tem um ciclo, podemos estar no primeiro ano do ciclo do casamento e ao mesmo tempo podemos estar no 3 ano do ciclo do ministério, segundo a contagem que Deus fazia para o povo de Israel entendemos que cada ciclo dura 7 anos.

- (Lv 25:8) Todas as leis sociais do povo de Israel era regida por esses ciclos de 7 anos e 49 anos.

- Como vimos um ciclo tem inicio num marco e deverá se encerrar, mas quando interrompemos o ciclo, ou seja, deixamos de ir ate o fim dele não podemos experimentar o tempo de vitoria e conquistas que esse ciclo nos reserva.

- E o pior que sempre que interrompemos um ciclo devemos reiniciá-lo desde o seu começo.

Agora cada ano tem um significado e vamos falar um pouco sobre eles:

1. O primeiro ano: é o ano do aprendizado.

- Em todas as áreas o primeiro ano é somente aprendizado, ninguém começa sabendo tudo, tem que aprender.

- Muitos tem problema no primeiro ano pois acham que já sabem de tudo...

2. O segundo ano é o ano do serviço, de trabalho árduo, é tempo de colocar em pratica aquilo que se aprendeu no primeiro ano, é ano de paciência, é ano de conquistar respeito por aquilo que vc esta fazendo.

3. O terceiro ano é o ano do reconhecimento.

- É ser reconhecido por aquela identidade, por aquilo que vc aprendeu no primeiro ano e praticou no segundo.

- É ano da aliança (Jo. 15:15) - Sabemos se realmente uma pessoa tem aliança conosco no terceiro ano.

4. O quarto ano é o ano da oportunidade, (Lc 13:6-9)

- É o ano que Deus vai requerer frutos, se até aqui não houve frutos o quarto ano é o ano de dar tudo de si para conquistar os frutos maiores e mais abundantes

5. O quinto ano é o ano da definição - IIRs 13:17-19

- Talvez vc já esteja a ponto de desistir de algo, de algum ciclo em sua vida. Não desista, pois o quinto ano é o ano para persistimos e investirmos contra os nossos inimigos, mantenha-se firme por mais esse estagio do ciclo, para então iniciar do maior desfrute que vc poderá ter.

6. O sexto ano é o ano da benção tríplice. (Lv 25:18-21)

- É o ano onde definimos a batalha e tomamos posse das bênçãos.

- O ano produzirá o equivalente a produção de 3 anos

7. O sétimo ano é o ano do descanso.

- Neste ano os frutos virão sem trabalho penoso, sem cansaço.

Conclusão:

- Hoje podemos de o privilégio de contas os ciclos da nossa vida, assim.

- Sabendo se estamos respondendo corretamente o Senhor ou não. Esta é a oportunidade de vê o seus dias sendo abençoado pó Deus


Fonte:
http://www.ibavsa.com/modules/news/article.php?storyid=218




+++++++++++++

++++++++++++

+++++++++++

++++++++++