sexta-feira, 15 de outubro de 2010


A Língua que
Glorifica a Deus
Texto – Tiago 3:1-12


INTRODUÇÃO

1. Ilustração:

Certa vez um amigo ficou sem jeito após enviar felicitações a um colega com a palavra errada (“Pêsames”). Todos nós estamos sujeitos a cometer barbaridades com as nossas línguas.

2. A língua é um órgão difícil de domar. Como definiu Tiago: [Ela é] “mundo de iniqüidade” (v.6), “é posta em chama pelo inferno” (v.6), “mal incontido, carregado de veneno mortífero” (v.8).

3. Entretanto, os cristãos devem utilizar a língua para a glória de Deus.

Por que os cristãos devem utilizar suas línguas para a glória de Deus?

Tiago nos apresenta algumas razões pelas quais os cristãos devem glorificar a Deus com as suas palavras.

Primeiramente,

I. Porque almejamos uma vida perfeita.

1. As palavras avaliam o nosso grau de perfeição (v. 2 “Se alguém não tropeça no falar, é varão perfeito [...]”).

- Aquilo que falamos demonstra o quanto estamos pertos ou distantes de Cristo. Este foi varão perfeito.

- Todo cristão deve desejar a perfeição de Cristo em suas vidas. Isso inclui uma língua santa.

2. As palavras qualificam a vida de quem fala (v. 2 “varão perfeito”).

- Não adianta evitar os vícios, a mentira, a prostituição e não disciplinar a língua.

- A perfeição deve ser almejada paulatinamente e em conjunto.

- Precisamos deixar a mentira e controlar a intemperança no ato fala.

- Queremos uma vida santa, para isso devemos glorificar a Deus com as nossas línguas.

- A segunda razão pela qual devemos glorificar a Deus com as nossas palavras é:

II. Porque com as palavras podemos falar do grande favor de Deus.

1. As palavras podem causar grandes feitos (v.5 “Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas [...]”).

- Pela língua pode-se causa destruição, como também dar vida.

- Precisamos usar nossas línguas para produzir o grande milagre da libertação. Nossas palavras precisam ser direcionadas para abençoar (v. 10).

2. Os que falam a sabedoria de Deus proclamam o seu favor (Eclesiastes, 10:12 “Nas palavras do sábio há favor [...]”).

- Em nossos lábios deve estar a sabedoria de Deus. Ela abençoa o nosso próximo.

- A língua pode proclamar a graça de Deus, desse modo devemos glorificar ao Senhor.

- Por fim, a terceira razão pela qual devemos glorifica a Deus com as nossas palavras é:

III. Porque as palavras testificam do novo coração.

1. O coração se revela por aquilo que os lábios falam (Lucas, 6:45 “[...] porque a boca fala do que está cheio o coração”).

- Dessa forma, as palavras são o escape dos nossos desejos, emoções, preocupações e sentimentos.

- O que tem abundado em nossos corações? O amor ou a inveja, a paz ou a contenda, a mansidão ou a agressividade?

2. O coração do cristão é fonte de benção, por isso suas palavras são abençoadoras (v. 11 “Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? [...]”).

- Tiago ilustra o coração como sendo uma fonte. Dela não deve sair benção e maldição. Caso contrário não testemunhará do novo coração que recebemos em Cristo.

CONCLUSÃO

- Todo cristão precisa estar atento ao modo como usa as suas palavras.

- Deus redimiu as nossas línguas do pecado, por isso ela deve servir a sua glória. Portanto, falemos bênçãos sobre os nossos irmãos e assim testemunharemos da glória de Deus em nós. Amém!

Fonte:
http://sermoes1.blogspot.com/2010_09_01_archive.html




+++++++++++++

==============