quinta-feira, 5 de agosto de 2010


Por que Deus

não desiste de você

Texto-Base: Jonas 1:1-3, 17 – 2:10


INTRODUÇÃO
- Olhemos para o cenário demonstrado no texto que acabamos de ler: Jonas foi chamado por Deus para uma missão e, ao recebê-la, fez totalmente ao contrário, fugindo para outro lugar. Findou no ventre de um grande peixe e depois foi vomitado por este no lugar da missão: Nínive. Justamente no lugar que Deus o tinha mandado que fosse.

- Se fôssemos nós no lugar de Deus que chamasse Jonas e ele rejeitasse, não teríamos desistido dele, logo procurando outra pessoa para cumprir o que queríamos? E porque Deus não desistiu de Jonas?
“Abrindo mais o leque de perguntas:

· Porque Deus não desistiu de Abraão quando ele mentiu por causa de Sara?

· Porque Deus não desistiu de Moisés quando ele ficou dando desculpas para não cumprir o chamado de Deus?

· Porque Deus não desistiu de Saulo quando perseguia a sua Igreja?

· Porque Deus não desistiu de Elias quando, se sentindo sozinho, pediu para morrer?

· Porque Deus não desistiu de Davi quando adulterou e tramou a morte de Urias?

· Porque Deus não desistiu do profeta Jeremias, quando inseguro se disse incapaz o exercício profético?

· Porque Deus não desistiu de Pedro quando por três vezes negou a Cristo?

· Finalmente, porque Deus não desiste de você; E porque Ele não desiste de mim quando às vezes não quero mais continuar e desejo “chutar o balde”?”

Queridos irmãos, gostaria de refletir com vocês sobre três razões fundamentais porque Deus não desiste de nós.
1ª RAZÃO: Por causa do seu Amor de Pai

- Pode, acaso, o verdadeiro pai esquecer-se do seu filho, independente de quem este seja? Pois é, nosso Pai celestial também é assim.

- Como pode Ele se esquecer de você se te criou “à sua imagem, conforme a sua semelhança”?

- A maior prova disso é o fato de Ele entregar seu filho Jesus para morrer por nós lá no Calvário.

Ex.: Ilustração Jesus e o Diabo.

2ª RAZÃO: Porque os propósitos de Deus são eternos e imutáveis

- A vocação de Deus é fundamentada em seus decretos e, seus decretos são imutáveis. Nada muda os propósitos de Deus, pois eles são estabelecidos na eternidade.

- Quando Deus escolheu a Jonas será que Ele não o conhecia?

- Será que não conhecia o seu caráter, sua xenofobia, ou seja, sua aversão às pessoas, principalmente aos ninivitas?

- Mas Deus tinha um propósito eterno a se concretizar na história da vida de Jonas e no seu plano eterno Deus escolheu Jonas e não outra pessoa.

- John Trapp, um teólogo, diz que: “Deus escolheu-nos para seu amor e agora nos ama por causa de sua escolha”.
- Outubro de 1942: Uma tripulação seleta da Fortaleza Voadora B-17 caiu no mar e os seus tripulantes foram dados como perdidos. Em algum ponto do Oceano Pacífico, fora do alcance do rádio, o avião ficou sem combustível e caiu no Oceano.
Os noves homens passaram um mês boiando em três balsas. Lutaram contra o calor, as tempestades e as águas. Em apenas 08 dias as rações já haviam sido consumidas ou destruídas pela água salgada. Sobreviveriam somente por um milagre.
Dentro do grupo, o Capitão Rickembacker, que era cristão, após terminada a meditação diária, jogou a cabeça para trás, apoiando-se na balsa e puxou o quepe para cima dos olhos. Nesse momento uma gaivota pousou em sua cabeça.
Após comerem a ave, usaram os intestinos da mesma como isca para pescar... e o grupo sobreviveu para contar a sua história.

E dizia eles que no meio do grupo havia um cidadão incrédulo chamado James Whittaker. A queda do avião não mudou sua incredulidade. Os dias à beira da morte também não lhe fez reconsiderar seu destino.

Aliás, sua esposa disse que ele estava ficando irritado com o capitão, que não parava de ler a Bíblia em silêncio ou em voz alta.

Mas seus protestos de nada adiantaram: O capitão continuava a ler a palavra de Deus e sua resistência não impediu que a Palavra lhe penetrasse na alma. Sem que ele o soubesse, seu coração estava sendo arado, preparado; porque naquela manhã, após a leitura da Bíblia, a gaivota pousou na cabeça do capitão. E naquele momento James passou a crer e entregou sua vida ao Senhor.

- E a gente fica a pensar: Quem chegaria a tais extremos para salvar uma alma?

- Porque tanto esforço para captar a atenção de uma pessoa?

- Naquele tempo o restante do mundo estava às voltas com a Alemanha e com Hitler.

- Todas as manchetes refletiam os atos de Roosevelt e Churchill. O mundo estava absorto numa batalha pela liberdade... e o Pai Celestial está no pacífico enviando uma gaivota missionária para salvar uma alma?” ....OS PROPÓSITOS DE DEUS SÃO ETERNOS E IMUTÁVEIS!!!
3ª RAZÃO: Porque Ele procura seres imperfeitos para realizar planos perfeitos
- Henry Ward disse que “A igreja não é uma galeria para a exibição de eminentes, mas uma escola para a educação de cristãos imperfeitos.”
- Porque Deus insistiu com Jonas? Porque Deus insistiu comigo? E porque Deus insistiu em você?
- Você se acha imperfeito? Você se acha incapaz? Nós somos assim, mas Deus decidiu usar você e a mim, com as imperfeições e limitações que nós temos. Ele não está preocupado com isso. Ele já sabia disso quando nos chamou (2Co 12:9-11).

- Para que você entenda melhor, preste atenção na seguinte ilustração:
Informativo da Comissão de Sucessão Pastoral
- Em nossa procura por um Pastor adequado, a seguinte compilação foi feita para seu exame. Dos candidatos investigados pela comissão, apenas um foi encontrado com as qualidades necessárias. A lista contém os nomes dos candidatos e comentários sobre cada um deles, e caso você esteja interessado em investigá-los mais para futuras posições estamos abertos a ouvi-los:

NOÉ: Tem 120 anos de experiência em pregação, mas nenhum convertido.
MOISÉS: gagueja muito e sua última congregação disse que perde a paciência por pequenas coisas.

ABRAÃO: Saiu para o Egito durante tempos difíceis. Soubemos que se meteu em problemas com as autoridades enquanto tentava se safar de forma mentirosa com sua esposa.

DAVI: Tem um caráter moral inaceitável. Poderia até ter sido considerado para a posição de Ministro de Música, se não tivesse sucumbido ao pecado.
SALOMÃO: Tem uma reputação de sábio, mas falha em colocar em prática o que prega.

ELIAS: Provou ser inconsistente, e é conhecido por afrouxar quando submetido a pressões.

OSÉIAS: Sua vida familiar está em pedaços. Divorciado, casou-se com uma prostituta.

JEREMIAS: Muito emocional e alarmista; alguns dizem que é uma dor de cabeça. Vai dar um “problemão”...

AMÓS: Vem de um passado no interior. Melhor seria se continuasse por lá.
JOÃO: Autodenomina-se Batista, mas não tem tato e se veste como um hippie. Não se sentiria bem num jantar da Igreja.

PEDRO: Tem um temperamento forte, e dizem até mesmo que o ouviram negar a Cristo publicamente.

PAULO: Pensamos que ele também não tem tato. É demasiadamente duro, sua aparência é feia, e suas pregações são muito longas. (Prega sermões tipo espada: chato e cumprido).

TIMÓTEO: Tem potencial, mas é muito jovem para a posição.

JUDAS: Ah! Este pareceu ser bem prático, cooperador, bom com finanças, pensa nos pobres, e se veste bem. Todos nós concordamos haver encontrado o homem que estávamos procurando para o Pastorado.

E o informativo finaliza dizendo: Obrigado por todos vocês que estão nos ajudando em nossa procura pastoral. - Assinado Relator da Comissão de Sucessão Pastoral.

Fonte: 1. Bíblia ilumina 2. Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal 3. Dicionário Aurélio – Séc. XXI 4. Sermão “Os imutáveis propósitos de Deus” – Pr. Ely Xavier de Barros.



===============

+++++++++++++++



#############

############

###########


O DILEMA FINANCEIRO


Introdução:

- Há uma tremenda necessidade na igreja hoje em dia de educar e acompanhar pessoas na gerência de seus recursos, de forma que honre a Deus. Vivemos numa cultura materialista e consumista. (Vídeo – Dilema Financeiro – Willow Creek).

- Milhares de casamentos estão enfraquecidos por conflitos relacionados com dinheiro. Há um estresse opressor causado pelas dívidas.


- Precisamos de cura para auto-estima ferida e a confiança abalada, resultado de decisões financeiras erradas.

- Outra razão vital para tratarmos deste tema, é que Deus quer usar estas mensagens para remover grandes pedras de tropeço que impedem o nosso crescimento espiritual.

- Há uma relação direta entre o relacionamento que temos com as coisas materiais e o nosso relacionamento com Deus.

- Jesus declarou que nós não podemos servir a Deus e ao dinheiro ao mesmo tempo (Mt. 6.21).

- O dinheiro pode tornar-se um deus rival em nossas vidas, se nós não soubermos lidar com ele.

“Pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram com muitos sofrimentos” 1 Tm. 6.10

- Lembra-se da música: “Dinheiro na mão é vendaval, é vendaval, na vida de um sonhador.
Quanta gente aí se engana e cai da cama com toda ilusão que sonhou”. O dinheiro é algo poderoso e tem feito muita gente “cair da cama” e “cair do cavalo”.

- Você deseja ter uma vida financeira em ordem e experimentar o que significa ter liberdade financeira? Eu creio que você é capaz!

“Tudo posso naquele que me fortalece” Fp. 4.13

- Este processo é uma caminhada e cada um de nós está em um lugar diferente. Alguns estão começando, outros estão bem a frente ou chegando lá.

Veja uma das quatro situações financeiras em que nos encontramos:

• Em crise
• À beira de um desastre financeiro
• Equilibrado
• Honrando a Deus

Em crise

- Alguns de nós temos vivido sérios problemas financeiros. Estamos em crise. Você já viveu, vive, ou talvez viverá uma grave crise financeira.


- Estar aqui pode significar que você tem coragem para encarar seus problemas financeiros. E vamos fazer o melhor para que seja um lugar seguro onde você encontrará soluções. Existe esperança para todos nós que vivemos em crise financeira.

À beira de um desastre financeiro

- Alguns de nós não estamos em crise, mas também não estamos muito bem. Vivemos estourando os nossos limites financeiros.


- Estamos cansados de ter dívidas altas e economias tão baixas.

Equilibrado

- São aqueles que estão em boa forma...financeira.


- Talvez seja o seu caso. Um consumidor sem dívidas, economiza regularmente e investe com sabedoria.

- Do ponto de vista financeiro, você tem sido um bom gerente do seu dinheiro, mas pode mesmo assim não estar honrando a Deus com seus recursos financeiros. Estas mensagens também vão ajudá-lo, eu espero.

Honrando a Deus

- Se você se encaixa neste quarto grupo, você já deve estar aplicando os princípios bíblicos e controlando suas finanças de uma maneira que honra a Deus.


- Minha esperança é que estas mensagens confirme suas ações e aprofunde seu entendimento sobre o propósito de Deus em sua vida.

Qual destes quatro pontos descreve melhor sua atual situação? Em crise, À beira de um desastre financeiro, Equilibrado, Honrando a Deus.

ALGUNS MITOS CULTURAIS QUE TENTAM NOS LEVAR PARA UM PENSAMENTO CONSUMISTA (os três mitos mais poderosos):

• Coisas trazem felicidade

- Isto é um mito. Países como EUA, Suécia, Alemanha, e outros possuem muitas coisas, e as pessoas ali não são plenamente felizes. Divórcio, depressão, prisão, suicídio e muito mais nos confirmam isto.


- Um pouco de conforto é bom. Um pouco de dinheiro ajuda. Mas, muita coisa, muitas propriedades e muito dinheiro pode até prejudicar. Felicidade começa com fé! (Pr. Davi Gomes)

“Quem ama o dinheiro jamais terá o suficiente....jamais ficará satisfeito.....Quando aumentam os bens, também aumentam os que os consomem” (Ecl 5:10-11)


• Dívidas são previsíveis e inevitáveis

- Este mito surge do pensamento que não existem conseqüências negativas com dívidas. O oposto disto é verdade. O efeito esmagador das dívidas está contra nós. Produz grandes conflitos em casamentos e relacionamentos. Traz muita ansiedade e preocupação. Retira flexibilidade futura e liberdade. Nos faz hipotecar o futuro para pagarmos, bem depois, itens que já foram usados, consumidos ou gastos.


- Nenhum de nós consegue comprar tudo à vista (embora seja o ideal). Mas é preciso controlar as prestações e ver a capacidade de pagamento.

• Um pouco mais de dinheiro solucionará todos os meus problemas

- Pesquisadores perguntaram: “Quanto dinheiro a mais você precisaria para viver bem e diminuir a pressão?”


- A resposta foi sempre por volta de 10% a mais. Mas a verdade é os problemas financeiros, na maioria dos casos, não se resolve com um pouco mais de dinheiro.

- Nós precisamos aprender a gerenciar e viver com o valor que possuímos. Porque um pouco mais de dinheiro é um pouco mais para gerenciarmos.

Estes mitos culturais têm nos conduzido para algumas coisas:

1. PRISÃO

“O que toma emprestado é servo do que empresta” Pv. 22.7

O que empresta possui uma parte de nós.

2. VAZIO

Não importa o que a cultura diz, existe um momento que descobrimos a verdade bíblica:

“A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui” Lc. 12.15

3. PESSIMISMO E DESESPERO

- Milhares de anos atrás, Salomão, o homem mais rico da história, depois de refletir no fato de que em sua vida ele pôde possuir tudo o que quis e experimentar tudo do melhor, ele disse:

“Percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento; não há nenhum proveito no que se faz debaixo do sol” Ecl. 2.11b

Você acha que tendo mais, estará mais seguro?

“As riquezas desaparecem assim que você as completa; elas criam asas e voam como águias para o céu.” (Pv 23:5)

Conclusão:


- Muitos conhecem a oração de Jabez, mas a oração de Agur é bem menos conhecida e não menos importante:

“Duas coisas peço que me dês antes que eu morra: Mantém longe de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário. Se não, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: Quem é o Senhor? Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus.” (Provérbios 30:7-9)

Sua carteira de investimentos está equilibrada?

Sobrevivemos através daquilo que ganhamos. Deixamos nossa marca na vida através daquilo que damos. “Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber”.


Fonte:
http://www.pibjacarei.com/esboco/esboco_11_04_2007.htm



##############

:::::::::::::::::::::::::