quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010


DESCOBRINDO
A VINHA


“Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens”.Jo 1.4
“...Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente”.Jo 10.10



Recordemos o acróstico dos frutos da maturidade:

Fazer (serviço) – cada membro em um ministério.

Repartir (missões) – cada membro ganhando mais um nas celebrações.

Unir (comunhão) – cada membro em um Pequeno Grupo.

Transformar (discipulado) – cada membro fazendo sua devocional diária.

Oferecer (adoração) – cada membro mordomo do seu tempo, oportunidade, talentos e bens.

Saúde – equilíbrio dos cinco frutos e dos cinco propósitos. O alvo da Equipe Pastoral

Trabalhar para fomentar, desenvolver e mensurar a maturidade espiritual de cada membro da igreja através da aplicação bíblica de 5 frutos ligados aos cinco propósitos.


Introdução:

Jesus falou "EU SOU" 7 vezes em João.

1. Eu sou o pão da vida - 6.35

2. Eu sou a luz do mundo – 8.12

3. Antes de Abraão...eu sou - 8.58

4. Eu sou o bom pastor – 10.11

5. Eu sou a ressurreição e a vida - 11.25

6. Eu sou o caminho, a verdade e a vida - 14.6

7. Eu sou a videira verdadeira – 15.1

- Por que a figura da videira ou vinha? Por que não outra árvore, como a oliveira?

- No Oriente antigo, a videira era vista como uma árvore sagrada ou até mesmo divina.

- O vinho, dela derivado, era visto como a bebida dos deuses, e nas tradições pagãs simbolizava a juventude e a vida eterna.

- A Bíblia não copia nem assimila estas tradições pagãs, mas sendo expressa na cultura daquela época reconhece o valor da videira, da uva e do vinho.

Os espias enviados por Moisés retornaram do reconhecimento de Canaã trazendo um ramo da vinha, um cacho de uvas (Nm 13.23). Foi tão impressionante que o lugar passou a se chamar “Vale de Escol” (“Vale do Cacho”).

Lembremos que a vinha plantada por Noé (Gn 9.20) está ligada a um novo começo, a uma nova era. Os judeus criam que quando o Messias chegasse daria um grande banquete, com bastante vinho.

• Isaías 55.1 é uma chamada ao banquete da nova aliança que o Messias traria.

• Nos evangelhos sinóticos Jesus usa a videira como uma parábola do reino dos céus (Mt 20.1-8, 21.28-31, 21.33-41). É neste sentido que o Novo Testamento usa a figura.

- O reino do Messias chegou. Um novo tempo se inicia com Jesus. Por isto, ele é a “videira verdadeira”. Assim como os pastores antes dele não eram verdadeiros, e ele o é. Ele é o Verdadeiro (Ap 19.11).

- A videira era o emblema da prosperidade e da paz entre os antigos hebreus. Eles eram a videira que Deus havia tirado do Egito e plantado numa terra escolhida (Is 5.1-7). Receberam toda atenção necessária para que produzissem frutos extraordinários, mas deram apenas “uvas bravas”.

“Eu a plantei como uma videira seleta, de semente absolutamente pura. Como, então, contra mim você se tornou uma videira degenerada e selvagem?”.Jr 2.21

- Israel errou muito e falhou em sua missão de produzir fruto. Deveria ser bênção para as nações, mas falhou em sua missão como povo de Deus.

JESUS - A VIDEIRA VERDADEIRA

"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. 2 Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. 3 Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. 4 Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim. 5 "Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma. 6 Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados. 7 Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido. 8 Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos. 9 "Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. 10 Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço. 11 Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”. Jo 15.1-11

- O personagem central desta parábola é Jesus, a videira. O Pai é o agricultor. Nós somos os ramos da videira.

- Jesus é a fonte de satisfação de onde vem o alimento para as nossas almas! Nele temos vida e vida em abundância! O tronco vive sem o galho, mas o galho não vive sem o troco. O galho não tem vida própria, a vida dele está no tronco. O que sustenta e faz o galho ficar vivo produzindo frutos é a seiva que sai de dentro do tronco.

- A unção está no tronco! A vida não está nos ramos, e sim no tronco. Os ramos por si só não dão frutos. Precisam estar ligados na videira. Ligados em Jesus recebemos alimento, vida e segurança, mas longe dele morreremos.

Jesus, a videira verdadeira, tem vida abundante para você:

1. DEPENDA INTEIRAMENTE DELE
“Pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”
(v.5b)

- Em vez de escolher a graciosa palmeira, o cedro altaneiro ou o vigoroso carvalho, Jesus toma a videira, com suas trepadoras gavinhas para representar-se a si mesmo.

- A palmeira, o cedro e o carvalho mantêm-se em pé por si mesmos. Não exigem apoio.

- A videira se entrelaça na grade e assim cresce em direção ao céu. Ela precisa de algum tipo de suporte. Os ramos dependem da videira, mas ela também necessita de apoio.

- Jesus dependia do Pai, e ele nos ensinou o quanto devemos depender dele e uns dos outros. A videira não é atraente, pois não tem muita beleza.

- Jesus se dispôs a servir aos outros, sem chamar atenção para si próprio. Há vida plena para quem depende totalmente do Senhor. Ele tem o controle, conhece o futuro, sabe o que é melhor, aponta o caminho seguro.

- Sem Jesus, não há sentido para a nossa vida. Nossos projetos e realizações, por mais sucesso que alcancemos, têm uma ausência de significado essencial.

- Yancei afirma no livro “O Jesus que eu nunca conheci”, que ele desconhece classe de pessoas mais infelizes que aquelas que têm sucesso profissional (inimizade dos Rolings Stones, dependência química de Vera Fischer, etc).

- Rejeite viver uma vida independente do SENHOR!

2. BUSQUE UM RELACIONAMENTO PROFUNDO COM ELE

“Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês” (v.4a)

- Jesus nos ensina sobre a dinâmica maravilhosa de pertencer ou permanecer nele.

- Ele deseja manter comunhão, intimidade conosco. Quando ele está em nós há sentido para a vida, há profunda alegria. Neste sublime intercâmbio, somos dotados de um privilégio incomum: o que pedirmos a ele, e que vise a glorificação de Deus, tal coisa acontecerá.

“E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho”. Jo 14.13

- Somos convidados a permanecer no melhor lugar do mundo que é o seu amor, produzindo frutos que permaneçam.

- Relacionamento profundo é muito mais que um “alô” antes das refeições ou na hora de dormir. É viver em sintonia com Ele, 24h por dia, 7 dias por semana. Jesus espera que estejamos arraigados nele, bebendo dele, satisfeitos com ele, como verdadeiros amigos.

- Se você tem um amigo de verdade, você gosta da sua companhia, de estar perto, de conversar.

- Você confia nele! Não se contente com um cristianismo superficial, de apenas freqüentar alguns cultos ou ter o seu nome no rol de membros da igreja.

- Pratique os hábitos espirituais: Bíblia, Oração, comunhão íntima com o Senhor!

- Nutra um relacionamento cada vez mais profundo com Jesus!

3. FRUTIFIQUE PARA A GLÓRIA DE DEUS

- “Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto”. (v.5ªa)

- A videira não produz fruto no tronco, como a jabuticabeira, por exemplo. Produz nas varas, ou galhos.

- O assunto agora são os frutos que a nova comunidade deve produzir. Israel não produziu. Não permaneceu no Senhor. É a permanência do fiel junto a Jesus que o levará a produzir frutos. As varas existem para produzir frutos.

- Precisamos mostrar nossos frutos. Muitos crentes pensam que foram salvos para ficarem ricos e serem sempre saudáveis, cabendo-lhes apenas reivindicar prosperidade plena.

- Mas em João 15.16 fica bem claro o motivo de nossa escolha:
“Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça”. (v.16)

- Primeiramente fomos salvos para dar frutos. Ninguém planta uma vinha apenas para cuidar dela. Planta para que ela frutifique. É na nossa produção de frutos que Deus é glorificado.

- Crentes sinceros, mas ingênuos, crêem que a glória de Deus se revela em meio ao barulho, gritaria e descontrole emocional.

- Que a glória de Deus se manifesta em prédios e em alguns momentos do culto. A glória deve ser sempre de Deus, inclusive em nossas celebrações.

- A glória de Deus se manifesta ao mundo, nos frutos que produzimos.
“Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos”. (v.8)

- A glória de Deus está em nossos frutos e são eles que provam que somos discípulos.

- Fomos salvos para frutificar! É para apresentar frutos de um caráter regenerado, de uma vida transformada pelo poder do Espírito, que Jesus nos enviou!

- Submeta-se ao Espírito Santo e deixe ele produzir os frutos em sua vida, para a glória de Deus!

- Fomos criados para dar frutos, e muito fruto.

Conclusão:

A videira é Jesus. Você é um galho(um ramo). Dependa dele. Busque-o intensamente. Frutifique, dando glória ao Senhor!




FONTE: Pr. Luiz Sanches



+++++++++++++++++

+++++++++++++++++

+++++++++++++++++

+++++++++++++++++

DESAFIOS
À IGREJA

João 4.33-35
33 Então os discípulos diziam uns aos outros: Acaso alguém lhe trouxe de comer?
34 Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.
35 Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora, eu vos digo: levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa.




Vamos estudar algumas lições tiradas do encontro de Jesus com a mulher, junto ao poço de Jacó, em Samaria.

I. UMA IGREJA COM SUBMISSÃO

1) V. 34. “Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.”

2) O coração de Jesus era submisso à vontade do pai. Hb 5.8 “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu”.

3) A submissão nos leva a uma vida no foco de Deus, no centro da sua vontade, na intimidade com Deus. Deus quer nos encontrar com resistência zero;

4) A submissão nos conduz ao quebrantamento. Sl 51.17 “O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.”

5) Quebrantamento é sabermos quem somos, reconhecermos nossas limitações (humildade), e nos submetermos a vontade de Deus.

- Não significa ter um semblante triste, melancólico, abatido; nunca sorrir e só chorar.

- Existem pessoas que derramam "rios de lágrimas" e nunca experimentaram o quebrantamento.

6) Submissão é o barro se rendendo completamente ao oleiro. Jr 18.

II. UMA IGREJA COM VISÃO

1) V. 35. “Erguei os olhos e vede.”

2) Jesus tinha visão.

- Mt 9.9 “Partindo Jesus dali, viu sentado na coletoria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.”

- Mt 9.36 “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor".

- Mt 14.14 “E ele, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos".

3) Nosso Deus é um Deus de visão. Sl 113.5-6 “Quem é semelhante ao Senhor nosso Deus, que tem o seu assento nas alturas; que se inclina para ver o que está no céu e na terra?”

4) A igreja precisa ver os campos que já estão brancos para a ceifa. Há muitos frutos maduros, há muitas portas abertas, há muitos com fome de Deus.

5) Erguer os olhos para ver além dos muros, além das fronteiras, além da nossa Jerusalém, ver mais longe.

6) Precisamos ver como as águias, não como os pardais.

- A águia possui oito vezes mais células visuais por centímetro cúbico do que o ser humano.

- Voando à altura de 200 metros a águia consegue detectar um objeto do tamanho de uma moedinha, movendo-se na grama.

- A águia pode enxergar um peixe de oito centímetros saltando num lago a oito quilômetros de distância.

- As pessoas que têm a visão de uma águia conseguem enxergar o que a maioria não vê.

III. UMA IGREJA COM SENTIMENTO DE URGÊNCIA

1) V. 35. “Os campos, que já estão brancos para a ceifa.”

2) Vivemos um tempo de urgência. Hoje tudo acontece muito depressa. As drogas são transportadas em aviões a jato, também o pecado.

3) A TV coloca dentro dos lares todo o seu lixo em frações de segundos. A palavra de Deus precisa ir na mesma velocidade. O rádio, a TV, o jornal, devem ser também utilizados na propagação do Evangelho.

4) A seara está madura, os ceifeiros são poucos. Jl 3.13,14. “Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, os vasos dos lagares trasbordam, porquanto a sua malícia é grande. Multidões, multidões no vale da decisão! porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão".

5) O ser humano traz em si um vazio que só Jesus pode preencher.

6) Não temos mais tempo a perder com discussões frívolas, com coisas de somenos importância.

7) É hora de entendermos quais são as prioridades do coração de Deus. Deus está com pressa.

CONCLUSÃO

A igreja não pode correr atrás de seus próprios interesses nem andar no seu próprio ritmo. Ela precisa está sujeita ao seu Senhor; ter a sua visão; e sentir a mesma urgência no coração.






===============

===============

===============