quarta-feira, 6 de janeiro de 2010


JEJUM BÍBLICO



INTRODUÇÃO

- “JEJUM” significa negar aos nossos corpos uma parte da sua provisão costumeira.

- É a abstinência total ou parcial de alimentos ou bebida com propósito específico e num período determinado.

- Jejum é uma prática bíblica em ambos os Testamentos. Líderes, sacerdotes, profetas, todo o povo (incluindo crianças que mamam) e até os animais viveram períodos de jejum.

- O próprio Senhor Jesus exercitou essa prática como judeu e como Messias, Filho de Deus.

- Jejum está igualmente inserido no mandamento que deixou em Mateus 28:20 para que ensinássemos os Seus discípulos a cumprirem todas as coisas que Ele ensinou.

- O jejum não muda a Deus pois Ele é imutável; porém, muda e aproxima de Deus todo aquele que O busca.

- Jejum é um processo que lida com a mortificação da carne a fim de que possamos deixar o “odre velho” e receber o “odre novo”, sermos mais dependentes e sensíveis ao Espírito Santo.

- Segundo Jeremias 14:10-12, jejum não é um remédio milagroso para os pecados do passado, mas é um poderoso principio para vermos os céus se abrirem.

- JEJUM é mandamento para a nação de Israel:

Um dos ajuntamentos anuais mais solenes ordenadas pelo Senhor em Levitico 23:26-31, é o Dia da Expiação (Yom Kippur) onde é ordenado um jejum total durante 24h, para todo o povo se apresentar perante o Senhor, receber perdão, ser restaurado e renovado.

- JEJUM é ordenado igualmente para a Igreja de Jesus até que Ele volte – “Dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo; naqueles dias, sim hão de jejuar.” - Marcos 2:20, Lucas 5:35

- Em Isaías 58:1-11, vem mencionado o “jejum aceite por Deus” que dá directrizes e tem carácter condicional.

- O jejum é para sabermos os caminhos do Senhor Deus - Isaías 58:2

- O jejum é para alcançar o prazer em nos achegarmos a Deus - Isaías 58:2

- O jejum é para humilhar o corpo: Isaías 58:3-5; Salmo 35:13

- O propósito não é só para humilhar a carne mas para conhecer a Deus : Isaías 58:2

- Devemos agradar ao Senhor, e não a nós mesmos: Isaías 58:3; Zacarias 7:5

- Promove o fim da opressão social e espiritual: Isaías 58:6, Salmo 35:13

- Leva-nos a ajudar o próximo de maneira prática: Isaías 7, 10

- Não devemos explorar os nossos empregados enquanto jejuamos: Isaías 58:3

- O nosso jejum não é ouvido por Deus se resultar em conflitos: Isaías 58:4

- O jejum é para santificação pessoal: Isaías 58:9

1. EXEMPLOS DE JEJUNS DE PERSONAGENS BÍBLICOS E SUAS CIRCUNTÂNCIAS

- Moisés ao receber os Dez Mandamentos: Êxodo 34:28; Deuteronómio 9:9,18 -

- Elias quando fugiu de Jezabel jejuou e depois um anjo alimentou-o: I Reis 19:2-9

- Anciãos de Jezreel a fim de acusarem e matarem a Nabote: I Reis 21:12 - Acabe adiou o julgamento de Deus na sua vida: I Reis 21:27-29

- Israel desejou a libertação do domínio filisteu: I Samuel 7:6

- David jejuou em sinal de luto e dor pela morte de Saul e Jonatas e Abner: II Sam. 1:12; 3:35

- David jejuou pelos que estavam enfermos: Salmo 35:13, 69:10; Isaías 58:8

- O rei Josafá ordena um jejum para vencer os moabitas e amonitas: II Crónicas 20:3

- Esdras, lamentou a infidelidade de Israel: Esdras 10:6

- Ester, jejua por protecção antes de comparecer perante o rei: Ester 4:16 - Daniel, para receber entendimento de uma visão, por Jerusalém e o seu povo: Daniel 10:3

- Joel manda todos jejuarem por restauração e avivamento - Joel 1 e 2

- Nínive jejuou para impedir o julgamento de Deus: Jonas 3:6-10

- Jesus, em preparação para iniciar o Seu ministério: Lucas 4:1-2

- Ana, a profetiza, no Templo orava e jejuava pela salvação de Israel: Lucas 2:37

- Paulo, após o encontro com o Senhor, jejuou três dias enquanto estava cego: Actos 9:9

- Líderes da igreja de Antioquia, ao enviarem a Barnabé e a Saulo: Actos 13:2-3

- Paulo e Barnabé ao designarem presbíteros: Actos 14:23

- Paulo praticava com frequência o jejum: II Coríntios 6:3-5, 11:23-27

2. JEJUNS SÃO ACOMPANHADOS POR:

- Clamor, gemidos e choro: Joel 1: 13-14

- Arrependimento e quebrantamento: Joel 2:15-17- Lamentações: Esdras 10:6

- Confissão de pecado: I Samuel 7:6 - Oração e direcção do Senhor: II Crónicas 20:3

- Privacidade e intimidade: Mateus 6:16-18

3. O QUE FAZER ENQUANTO JEJUA: Isaías 58:1-11

- Desviar-se do pecado - Isaías 58:6

- Praticar o bem para com o seu próximo - Isaías 58:7

- Testemunhar do Senhor, sendo restaurador de brechas para outros – Isaías 58:10

- Afastar-se de tudo que o distraia do propósito do jejum e promova prazeres da carne - Isaías 58:4

- Não falar palavras vãs, discussões vãs - Isaías 58:9

- Ler, meditar e estudar a Bíblia. - Jeremias 36:36

- Louvar, adorar e orar ao Senhor, desenvolvendo a intimidade com Deus - Mateus 26:33; Lucas 5-33

4. DURAÇÃO DO JEJUM

- 1 dia - O jejum do Dia da Expiação: Levitico 23:26-31

- 3 dias - O jejum de Ester (Est. 4:16) e o de Paulo: Actos 9:9- 7 dias

- Jejum por luto pela morte de Saul: I Samuel 31:13

- 14 dias - Jejum involuntário de Paulo e os que com ele estavam no navio: Actos 27:33- 21 dias

- O jejum de Daniel em favor de Jerusalém: Daniel 10:3- 40 dias

- O jejum de Moisés, Elias e Jesus no deserto:Luc.4:1,2

- voto do Nazireu - tempo da duração do voto ou por toda a vida (Sansão, João Baptista, Jesus )

5. OBJETIVOS DO JEJUM

1. Santificação - removemos o entulho da carne para sermos santos como ele É Santo.

2. Libertação de fé - firmar as nossas convicções e andar em autoridade e ousadia

3. Arrependimento dos pecados, no retorno à presença de Deus

4. Em momentos de dor atroz, grandes calamidades, aflições, luto

5. Necessidade de protecção de Deus

6. Necessidade do auxilio dos anjos de Deus a nosso favor

7. Necessidade de ouvir a voz de Deus, a direcção do Espírito Santo

8. Cura em situações de enfermidade

9. Conquistas pessoais, familiares, ministeriais, nacionais, mundiais

10. Por avivamento nacional

11. Preparação de batalha espiritual

12. Para expulsar determinadas castas de demônios

13. Para unção e ordenação de ministros do Reino

14. Sempre que formos movidos pelo Espírito Santo

6. DIFERENTES TIPOS DE JEJUM

a. Jejum parcial - praticado em períodos mais largados ou quando a pessoa não tem condições de se abster do alimento.

- É chamado “jejum de Daniel” porque a abstenção refere-se a alimento desejável, carne, vinho, tudo o que seja para realçar a aparência (maquilhagem, cremes, perfumes)

b. Jejum normal - abstinência de alimentos sólidos mas com ingestão de líquidos. Foi esta a forma que Jesus adoptou para jejuar no deserto. “depois teve fome” - Mateus 4:1-2; Lucas 4:1-2

c. Jejum total - abstinência total de sólidos ou líquidos.

- O limite máximo é de 3 dias, porque um período superior a 3 dias torna-se nocivo. Ester e Paulo praticaram este jejum. Moisés e Elias fizeram o mesmo jejum, porém por 40 dias mas foram sustentados sobrenaturalmente.

- Qualquer que seja o jejum a fazer, não devemos agredir o nosso corpo físico, mas cuidar dele.

- Jejum é para se lutar contra a natureza carnal e seus impulsos e não contra o corpo em si mesmo ou fazer-se dieta.

d. Abstinência sexual - Os casais podem “jejuar” com relação ao sexo, abstendo-se deste prazer da carne durante algum tempo, por consentimento mútuo, para orarem, para propósito com Deus: I Coríntios 7:4-5

- Antes de jejuar deve saber o que o motiva, que tipo de jejum, a duração do jejum e preparar-se para jejuar e para sair do jejum e entrar num ritmo normal..

- Os jejuns não são acompanhados por melancolia, rosto desfigurado para ostentação, exibicionismo ou aparência: Mateus 6:16-18

7. COMO INICIAR UM PERÍODO DE JEJUM

- busque de Deus a orientação para o jejum: motivo, tipo, duração,

- retire lentamente os alimentos que não farão parte do jejum

- informe e prepare o seu cônjuge e família para esse período de jejum

- antes de iniciar consagre ao Senhor Deus esse jejum

- jejue com compromisso, alegria, fé e expectativa

- concentre-se no que se propôs e evite actividade e compromissos desnecessários.

- esteja atento às tentações e ciladas para a fazerem quebrar o jejum

8. COMO CONCLUIR O PERÍODO DE JEJUM

- apresente-se perante o Senhor com gratidão e louve

- O pela protecção, renovação e resultados

- ingira gradualmente os líquidos e depois os sólidos, leves e em pequenas quantidades e mastigue bem

- tenha um período de repouso

- permaneça atento à voz do Espírito Santo pois poderá convocá-lo para uma próxima etapa.

- torne-se um exemplo e ensino nesta prática para que você e o seu mundo usufruam dos seus benefícios e a próxima geração coma do seu fruto.

- Embora o Espírito Santo nos chame a jejuar em momentos específicos, esta é uma prática que o discípulo precisa manter activa para alcançar crescimento espiritual, ver mudanças acontecerem, alvos estabelecidos e conquistas alcançadas.

- Jejum é uma arma poderosa para fazer frente às portas do inferno e o seu uso garante-nos vitórias sobrenaturais.






<<<<<<<<<<<<<<


============

==========

========

======

====

===

==

=

=