terça-feira, 5 de janeiro de 2010


EU QUERO SER

UM VASO NOVO



< O profeta Jeremias foi chamado a descer à casa do oleiro para receber uma mensagem de Deus para a nação de Judá (Jr 18.1-6). Ali ele viu o oleiro trabalhando sobre as rodas, moldando o barro e fazendo dele um vaso novo.

< O vaso havia se estragado nas mãos, mas em vez do oleiro jogar o vaso fora, fez dele um vaso novo.

Esse episódio encerra algumas preciosas lições:

1. Deus não desiste de você, mesmo quando você falha em cumprir seu propósito (Jr 18.4).

< O oleiro não jogou no lixo o vaso que se lhe havia estragado nas mãos. Ele não o colocou num canto como algo imprestável. Ele não desistiu desse vaso, mas fez dele um vaso novo.

< Assim, também, Deus não desiste de você. Mesmo quando você se torna como um barro sem liga ou como um vaso estragado, Deus continua investindo em sua vida.

< Ele não abre mão de fazer de você um vaso novo. Deus não desiste de fazer um milagre em sua vida.

< Ele não abdica do direito que tem de fazer de você um vaso de honra, um vaso útil, preparado para toda boa obra.

< Mesmo quando você cai, fracassa e se desvia, Deus não considera você como sucata imprestável. Ele não olha você com desprezo.

< Como oleiro divino, ele investe em sua vida e transforma você, para que você cumpra os propósitos eternos que ele mesmo estabeleceu para sua vida.

2. Deus não faz apenas remendos em sua vida; ele faz de você um vaso novo (Jr 18.4).

< O oleiro não remendou o vaso que se lhe havia estragado nas mãos.

< Ele não se contentou com meias medidas.

< Ele fez um vaso novo. A obra de Deus em você é completa.

< Ele faz de você uma nova criatura.

< Ele não quer apenas uma reforma externa, um verniz de aparência.

< Ele quer dar-lhe uma nova vida, uma nova mente, um novo coração, uma nova família, uma nova pátria.

< Deus tem para você uma vida nova, com novos gostos, novas preferências, novos alvos, novos sonhos, novos compromissos.

< A vida com Cristo é novidade de vida. É vida santa, é vida no altar, é vida cheia do Espírito, é vida abundante, maiúscula, superlativa, eterna. A obra de Cristo em você é um milagre extraordinário.

< Portanto, você deve despojar-se dos trapos da murmuração e revestir-se com as vestes de louvor.

< Você deve largar para trás o espírito angustiado e cobrir-se com roupagens de louvor e óleo de alegria.

3. Deus não faz de você um vaso segundo o seu querer, mas um vaso segundo o seu propósito soberano (Jr 18.4).

< Deus fez do vaso que se lhe havia estragado nas mãos um vaso novo, segundo bem lhe pareceu.

< A obra de Deus em você não é conforme os ditames da sua vontade, mas conforme os propósitos soberanos do próprio oleiro divino.

< Deus tem o melhor para você. Os planos de Deus para a sua vida são mais elevados do que os seus próprios sonhos.

< O projeto de Deus para a sua vida são mais altaneiros que os seus próprios projetos.

< A vontade de Deus e não a sua deve prevalecer em sua vida. Ele é o oleiro, e você o barro.

< Não é o barro que manda no oleiro; é o oleiro que molda o barro. O oleiro tem o direito de fazer do barro o que lhe aprouver.

< O oleiro divino que molda você é o mesmo que espalhou as estrelas no firmamento e o mesmo que lançou os fundamentos da terra.

< O oleiro divino está empenhado em esculpir em você a beleza de Jesus. Seu projeto eterno é transformar você à imagem do Rei da glória.

< Ele lhe predestinou para você ser conforme à imagem do seu Filho.

< Deus jamais desistirá desse projeto. Seus planos não podem ser frustrados. Se preciso for, ele vai quebrar o vaso e fazê-lo de novo.


Mas, jamais vai desistir de fazer de você, um vaso de honra.



FONTE: Rev. Hernandes Dias Lopes




O PAPEL DO PASTOR“E ele designou alguns para...pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério... Cresçamos em tudo, naquele que é a cabeça, Cristo”. Ef. 4.11-16.



Introdução:
- Um crescimento saudável a igreja precisa passar por uma mudança estrutural. A estrutura organizacional precisa estar adequada para o crescimento.

- 95% das igrejas não passam dos 300 membros, porque uma estrutura inadequada emperra o crescimento.

- Hoje veremos que o papel do pastor deve mudar na medida que sua igreja cresce.

- Há essencialmente três fases para a igreja que cresce, e a função do pastor deve mudar em cada fase.

- Falando do ponto de vista de uma estrutura básica, há três tipos de igrejas:

células-simples,

múltiplas-células e

múltiplas-congregações.

- Como liderar em cada uma dessas situações?

- Na estrutura células-simples, há apenas uma célula, isto é, um grupo de pessoas que formam a igreja. Geralmente, esse tipo de igreja tem menos de 200 membros.

- A igreja estruturada em múltiplas-células tende a ter entre 200 a 300 membros. Neste tipo de igreja, há várias células, tais como Classes da Escola Dominical, grupo de senhoras, grupos de homens e assim por diante.

- Nas igrejas estruturadas como congregações-múltiplas, há congregações dentro das congregações e há células dentro de cada congregação. Por exemplo, na Igreja Saddleback, o ministério de senhoras é uma congregação dentro de si mesma. O mesmo acontece com o ministério de homens. O ministério infantil é maior do que muitas igrejas.

- As igrejas estruturadas como congregações-múltiplas têm 400 ou mais membros.

- Em cada uma dessas fases de crescimento, a função do pastor (ou líder ministerial) tem de mudar para suprir as necessidades de mudanças em sua congregação.

- Numa igreja baseada em células-simples, o pastor é manda-chuva operacional. Ele faz, sozinho, a maior parte do trabalho: imprime o boletim, abre e fecha a igreja, faz limpeza. Ele é o empreendedor. Para crescer até o próximo nível - uma igreja de múltiplas-células - o pastor deve estar desejando mudar de chefe operacional para supervisor, gerente.

- Neste nível, é necessário ter novos membros na equipe ministerial. Seu papel é supervisionar e gerenciar as pessoas que trabalham com ele. Então, quando a igreja cresce além dos 400 membros, o pastor deve ter o papel de executivo. Ele sabe o momento de estar nesse nível quando admite um pastor administrativo para trabalhar com ele, alguém que lide com os detalhes para o pastor titular (sênior).

- Nesse nível executivo, o papel do pastor é avaliar, tomar decisões e pregar. Lidera, alimenta e permite que outros lidem com os detalhes menores.

- A função chave do pastor nesse estágio é a de visionário (N.do T.: Dar a visão ao povo). Ele dá o tom e o tema da igreja através de suas mensagens e pastorais.

- É muito raro encontrar uma pessoa que seja habilitada para esses três níveis de liderança. Geralmente, o pastor será bom em apenas um deles. Mesmo que ele seja muito bom em liderar, ou gostar de gerenciar pessoas e apoiá-las no trabalho que desenvolvem, ou em ser excelente em passar a visão para a igreja e delegar decisões.

- Rick Warren disse que sua igreja empacou no estágio intermediário (após os 300 membros). Ele se acha um supervisor “horrível”. Descobriu que funciona melhor ou fazendo seu trabalho sozinho ou ficando inteiramente por fora deixando que alguém mais competente faça o serviço.

- Ouça o testemunho do Pr. Rick:

“Quando estávamos nos estágios iniciais - células-simples - nossa igreja ia muito bem. Pessoalmente eu determinava e cuidava de tudo na igreja. Por algum tempo até guardava muita coisa da igreja em minha garagem. Todas as semanas, eu pedia emprestado uma caminhonete para transportar as coisas da igreja para o local onde estávamos nos reunindo naquela semana, eu arrumava tudo, pregava, depois desarrumava e levava tudo de volta para minha casa. Agora a igreja requer de mim a função de executivo, e realmente nos dias de hoje eu sei muito pouco sobre os detalhes do que acontece no dia-a-dia de nossa igreja”.

- Mudanças devem ser feitas em cada fase de crescimento, ou em caso contrário, eu como pastor e líder me tornarei uma pedra de tropeço para o crescimento de minha igreja.

- Há muitos pastores piedosos, bons pregadores, sinceramente devotados ao pastorado e ao cuidado do rebanho. Mas não entendem, e às vezes não aceitam, que é necessário mudar o seu papel, deixar de ser o centro de tudo.

- Alguns gostam de centralizar tudo neles, e até se orgulham de que fazem tudo na igreja.

- Alguns chegam a ter ciúmes do púlpito, não dividem com ninguém as pregações, e demais tarefas, que podem ser melhor realizadas por outras pessoas. Eu já trabalhei por anos como líder de pastores em nossa região. Conheço bem esta realidade. E isto acontece também em outras denominações.

- Desse modo, a chave para o crescimento da igreja célula-simples deve se dar pelo acréscimo de novas células.

- Se você tem uma igreja com 90 membros, você tem provavelmente oito células de dez membros - crianças, berçário, classe de mulheres, de homens, de jovens e assim por diante.

- A chave para o crescimento é a adição de novas células. Você começa a expandi-las e aumenta o número de cultos, mais células, mais classes - tudo isso vai ajudar sua igreja a crescer.

- Um dos pontos chave nas igrejas de células-múltiplas é que o culto melhore. Numa igreja de célula simples, as pessoas enfrentam uma série de problemas com os cultos. O cantor não canta num tom confortável, as crianças correm entre os bancos. Enfrentamos esses problemas naturalmente porque somos apenas “uma família”, isto é, “apenas nós mesmos”.

- Mas uma vez que você alcance 300 membros, você descobre que as pessoas não freqüentam a igreja pelas mesmas razões. De modo geral, as pessoas vão a igrejas pequenas por causa dos laços de amizade. Mas ao passar dos 300 membros, esses laços não são os mesmos - daí as razões porque as pessoas freqüentam são diferentes das razões quando a igreja tinha apenas 100 pessoas nos cultos.

- Antes, vinham por causa da amizade. Agora, eles freqüentam para fazer uma avaliação:

O seu culto é bom?

A pregação é boa? Esta é a razão porque, nesse estágio, é preciso melhorar os seus cultos.

- A celebração precisa ser afinada, culturalmente relevante, dirigida às pessoas que estamos tentando atingir.

- No terceiro nível - congregações-múltiplas (quando você tem 400 ou mais freqüentadores) -- então a chave para isso é o gerenciamento da equipe. Você precisa de um assistente que seja bom em administração, de modo que você tenha tempo para se dedicar á pregação.

- Quanto maior a igreja fica, mais poderoso o púlpito precisa ser para apresentar as direções que a igreja deve seguir.


Para que a igreja cresça do nível célula-simples para célula-múltipla ou de célula múltipla para congregação-múltipla, é preciso estar apto para responder positivamente às necessidades de mudanças, mudando primeiramente o seu próprio papel pastoral.



FONTE: Pr. Luiz Sanches



==============



===========

=========

=======

======

====

==

=