domingo, 20 de junho de 2010


SEIS PRINCÍPIOS

INDISPENSÁVEIS

PARA SE TER UM

CASAMENTO FELIZ


1 - MATURIDADE

- O período de ajustamento no matrimônio, considerado geralmente como três primeiros anos, produzirá naturalmente, conflitos de interesses.

- Nos primeiros vinte e poucos anos de vida, as pessoas funcionam como engrenagens independentes. Tomam decisões puramente na base do que querem ou do que é bom para elas.

- Após o casamento, dois indivíduos independentes devem aprender a viver juntos.

- A engrenagem sincronizada no casamento, é o altruísmo. Se duas pessoas maturas se unem pelos laços do casamento, seu espírito de desprendimento fará com que se ajustem com muita felicidade .

- Se são imaturas e egoístas, seus primeiros anos de casamento serão repletos de "arranhados barulhentos". "Uma animada rusga é boa para maioria dos casamentos.

- Pela graça de Deu, duas pessoas maturas podem encofar suas áreas de conflito, discuti-las de resolvê-las pela obediência aos ensinos da palavra de Deus.

- Não casa no hábito de esconder seus problemas sob o tapete. Encare-os e resolva-as no ESPÍRITO. Na realidade, não há nada errado em marido e mulher terem um conflito de interesses.

- Na verdade, cada caso é um teste de maturidade. O cônjuge que exigir "seu próprio caminho", estará enveredando para uma colisão que trará muita infelicidade para ambos.
- Na economia de Deus, nunca se consegue nada recebendo. O caminho para se Ter alguma coisa é dar.

- O casamento em deus deverá ser um acordo em que cada um entre com cem por cento; Isto é, você deverá se casar com a idéia de que estará dando todo de si, com o propósito de fazer seu cônjuge feliz sem nada esperar de volta.

Como vencer o egoísmo: Encare o egoísmo como um pecado!
- Não tente esconder o seu egoísmo atrás de uma sucesso acadêmico e econômico.
- Confesse seu egoísmo como um pecado. Peça a Deus para tirar de você o hábito de ser egoísta.

- Repare o dano feito pelo seu egoísmo. Repita essa fórmula todas as vezes que fizer ou disser alguma coisa sob a motivação do egoísmo.
2 - SUBMISSÃO:

- Nenhuma organização pode funcionar devidamente se possui duas cabeças. Isso é particularmente verdadeiro no lar. Um a dos maiores obstáculos para um lar feliz, hoje em dia, é falsa noção de que a mulher não tem de submeter-se ao marido.

- Quando a submissão deixa uma lar, a felicidade também se vai. Gostando ou não, a submissão é um mandamento de deus, e sua recusa em cumpri-lo é um ato de desobediência, Toda desobediência é pecado; logo, ela não pode esperar a benção de Deus em sua vida, a menos que deseje obedecer a Ele.

"E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará" (Gênesis 3:16)

"Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja; sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos" (Efésios 3:1,2)

"semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos ; para que também, se alguns não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando a vossa vida casta, em temos" (I Pedro 3:1,2).

- Deus nunca manda as pessoas fazerem o que é impossível ou que não é bom para elas. Num ato de fé , a mulher cristã deve a aceitar que, para sua felicidade permanente e a do marido , é essencial que ela seja obediente a deus e se coloque em sujeição a seu marido.

3 - AMOR:

- A terceira chave que garante a felicidade de um casamento é o amor. Provavelmente nenhuma outra palavra é mais incompreendida do que esta.

- A maioria das pessoas, hoje confundem simpatia ou compaixão com amor. Amor é uma das experiências mais comuns do homem e uma das mais difíceis de se definir.

- Webster define-o como "um sentimento de forte ligação pessoal, induzido por uma atraente compreensão, ou por laços de afinidade; afeição ardente".
"O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso. Nunca é arrogante, nem egoísta, nem tampouco rude. O amor não exige que se faça o que ele quer. Não é irritadiço, nem melindroso . Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que outros lhe fazem. Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa. Se você amar alguém, será leal para com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperará o melhor dele, e sempre se manterá em sua defesa". I Coríntios 13(VSS. 4-7)

- Henry Drummond, num livro "A maior coisa do mundo", aponta as nove características do amor, encontradas na passagem citada: paciência, bondade, generosidade, humildade, cortesia, altruísmo, domínio próprio, franqueza e sinceridade. Estude essas características e examine o seu amor, para ver se satisfaz os padrões de Deus.
- Erich Fromm em "A Arte de Amar" decompõe o amor em: Reconhecimento, consideração, Cuidado e respeito.
4 - COMUNICAÇÃO
- Jovens que se amam raramente têm problema de comunicação! Parecem ser capazes de conversar sobre tudo. De algum modo, essa capacidade quase sempre desaparece após se casarem. A perda de comunicação é, na maioria das vezes, um problema para os casais.

- Se não é perda de comunicação, é comunicação errada. "O mais importante ingrediente num casamento é a capacidade de se comunicar. O casais que podem discutir seus problemas, libertar-se de suas hostilidades, beijar-se fazer as pazes, constroem uma oportunidade excelente de caminharem juntos para a velhice".

- O Dr. Henry Brand aponta as três armas que as pessoas mais usam para se defender.
- A primeira arma é a explosão. Todas as vezes em que se diz a uma pessoa os seus defeitos, em vez de encará-los honestamente, sua reação natural é explodir. Nenhuma nudez é comparável à nudez psicológica.

- A segunda arma de autodefesa que impede a comunicação, são as lágrimas. Essa arma é usada na sua maioria pelas mulheres, mas algumas vezes, um homem melancólico ou sangüíneo fará uso dela. O marido aprende a distinguir entre as lágrimas de emoção de sua mulher, das do cansaço, alegria e auto-piedade.

- A terceira arma é o silêncio. Silêncio é uma arma que muitos dos cristãos mais velhos aprendem. Silêncio, é um instrumento muito perigoso. É perigoso no sentido que rapidamente sufoca a comunicação e se torna um fardo pesado, física e espiritualmente, sobre a pessoa.

- Seria bem melhor se duas pessoas pudessem aprender a comunicar livremente suas diferenças, evitando não somente os problemas, mas também seus efeitos colaterais. Lembre-se de que toda a raiva, zanga e ódio entristece ao Espírito Santo (Efésios 4:30). Nenhum homem pode andar no Espírito e ficar zangado com a esposa (Gálatas 5:16).

- Como se comunicar: Ore para ter sabedoria de Deus e para estar cheio do Espírito Santo.
- Planeje um momento que seja adequado para seu cônjuge.
- Fale a verdade com amor - em palavras bondosas, diga exatamente o que está em seu coração. Certifique-se de que seu amor é ilegal à sua verdade.

- Não perca a paciência. Casais que não levantarão a voz um para o outro. Sob a ação da raiva, geralmente dizemos mais do que pretendíamos, é em geral esse excesso é ferino, cruel e desnecessário.

- Espere por uma reação. Não se surpreenda se a sua comunicação encontrar reação explosiva.

- Entregue o problema a Deus. Uma vez que tenha falado a seu cônjuge, você já fez tudo o que podia fazer, humanamente falando.

- Duas Expressões de Ouro: Desculpe, Todo mundo comete erros.
- Eu te amo é absolutamente necessário, a todo ser humano, ser amado. Quanto mais o seu cônjuge o ama, mais ele aparecia que você expresse o seu amor. Diga-o de maneira expressiva e com freqüência.

5 - ORAÇÃO:

- Ora ao Pai é o melhor meio de comunicação entre duas pessoas, essa participação amplia o vínculo comum que existe entre marido e mulher.
- Alguma coisa sucede quando, humildemente, nos ajoelhamos juntos; isso é emocionalmente benéfico para ambos. A maioria dos casais reconhece que se erguem da oração mais genuinamente entrelaçados do que antes dela. Experimente, e veja.

- Quem deve iniciar a oração? Geralmente o marido que é o cabeça do lar; mas , se ele não o fizer, a esposa pode fazê-lo.
- Não esperem até que as complexidades da vida os levem a se ajoelhar. Se esperem até que alguma dificuldade apareça para orarem juntos, descobrirão que quando mais necessitam de Deus, menos O conhecem. Aprendam a conhecê-lo juntos, em oração, agora, de tal maneira que, quando a pressão da vida aumentar, vocês possam orar a alguém que já conhecem tão bem quanto a um amigo íntimo.
6 – JESUS CRISTO
- Duas coisas iguais a uma terceira são iguais entre si é um princípio geométrico bem conhecido. Se duas pessoas estão bem relacionadas de modo pessoal com Jesus Cristo quer ser mais bem relacionadas uma com a outra, Jesus Cristo quer ser o seu SENHOR e SALVADOR como indivíduo . Além disso, ele deseja ser o SENHOR do seu casamento. Se ele o for , o lar que você está construindo experimentará paz e benção permanentes.

- Viver de acordo com Sua vontade, é coisa mais importante que pode fazer para assegurar um casamento feliz. Você poderá então dizer:

- Cristo é o cabeça desta casa, Hóspede invisível em todas as refeições, Ouvinte silente de todas as conversas. Sem dúvida, Cristo é a maior chave para a felicidade conjugal. Se você pedir a Deus para ajudá-lo a usar essas chaves, em sua vida e no seu casamento, seu lar será cada vez mais abençoado e feliz.


AUTOR: Pr. Natanael Ribeiro

+++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++
++++++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário