terça-feira, 20 de abril de 2010


A alegria do
povo de Deus


Textos: Isaías 57.7; 65.17-18


Introdução:

- Passamos a idéia de que Deus é vingativo, frio, impessoal e emburrado. O Deus emburrado pode ser visto na maneira como nos vestimos e nos ornamos.

- Mas a Escritura desvenda diante de nossos olhos um Deus que aprecia a alegria, que tem prazer em viver no meio do seu povo.

- No entanto, precisamos analisar como era a vida do povo de Deus no Antigo e no Novo Testamento.

I. Música e danças faziam parte da vida diária e da adoração do povo de Israel.

A. Danças.

1. A profetiza Miriã dançou com o povo de Deus (Ex 16.29-21).

2. As mulheres dançavam e entoavam canções junto ao poço (1 Sm 18.6-7).

3. Labão sugeriu a Jacó que sua despedida deveria ter sido feita com danças (Gn 31.27).

4. Davi dançou “com todas as suas forças” diante de Deus (2 Sm 6.14).

B. Alegria diária.

1. A alegria deve estar presente no nosso serviço a Deus. “Porquanto não serviste ao Senhor, teu Deus, com alegria e bondade de coração, não obstante a abundância de tudo” (Dt 28.47).

a) Alegria incontida por servir a Deus (1 Rs 1.40).

b) Pela vitória que o Senhor lhes dera na guerra (2 Cr 20.26-27).

c) Deus conduziu seu povo com alegria (Sl 105.43).

II. Tempo de choro e tempo de riso.

1. No desterro da Babilônia o povo vivia triste (Sl 137.1).

2. No regresso para Israel a alegria foi incontida (Sl 126.1-3).

3. Alegria e festas na reinauguração do templo de Deus (Ne 8.10; 12.43).

4. Havia tristeza com ordem de Assuero para exterminar os judeus, mas houve alegria quando Deus lhes mudou a sorte (Ester 8.15-17).

III. A fonte de nossa alegria.

1. Deus: Fonte de todo júbilo (Sl 16.11; 43.4; 45.7-9).

2. O pecado traz tristeza, mas a salvação é ornada com alegria (Is 24.8,9 comparados com Isaías 30.29).

Ver ainda: Isaías 35.10; 51.11; 52.9 e Sl 98.4-6).

IV. Nas tribulações, alegria. Nas provações, alegria.

1. A alegria faz parte da mensagem do evangelho (Mt 13.20; 13.44; At 8;8).

2. Paulo e Silas, encarcerados e algemados entoavam louvores (At 16.23-25 c/ Jo 16.20,22,24).

3. A alegria faz parte da natureza de Jesus (At 2.28; Hb 1.9; 12.2).

4. A alegria faz parte do relacionamento entre os irmãos na igreja (At 2.46; 2 Tm 1.4; Fm 1.7).

Conclusão:

- Por que temos tantos crentes carrancudos? Porque deixaram de experimentar da alegria de Deus e da alegria de Jesus.

- Por que temos tantos irmãos sérios demais? Porque deixaram de experimentar da alegria dos bons relacionamentos na vida da igreja.




::::::::::::::::::::::::::::::::

::::::::::::::::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::::::::::::::::

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.