terça-feira, 5 de janeiro de 2010


O PAPEL DO PASTOR“E ele designou alguns para...pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério... Cresçamos em tudo, naquele que é a cabeça, Cristo”. Ef. 4.11-16.



Introdução:
- Um crescimento saudável a igreja precisa passar por uma mudança estrutural. A estrutura organizacional precisa estar adequada para o crescimento.

- 95% das igrejas não passam dos 300 membros, porque uma estrutura inadequada emperra o crescimento.

- Hoje veremos que o papel do pastor deve mudar na medida que sua igreja cresce.

- Há essencialmente três fases para a igreja que cresce, e a função do pastor deve mudar em cada fase.

- Falando do ponto de vista de uma estrutura básica, há três tipos de igrejas:

células-simples,

múltiplas-células e

múltiplas-congregações.

- Como liderar em cada uma dessas situações?

- Na estrutura células-simples, há apenas uma célula, isto é, um grupo de pessoas que formam a igreja. Geralmente, esse tipo de igreja tem menos de 200 membros.

- A igreja estruturada em múltiplas-células tende a ter entre 200 a 300 membros. Neste tipo de igreja, há várias células, tais como Classes da Escola Dominical, grupo de senhoras, grupos de homens e assim por diante.

- Nas igrejas estruturadas como congregações-múltiplas, há congregações dentro das congregações e há células dentro de cada congregação. Por exemplo, na Igreja Saddleback, o ministério de senhoras é uma congregação dentro de si mesma. O mesmo acontece com o ministério de homens. O ministério infantil é maior do que muitas igrejas.

- As igrejas estruturadas como congregações-múltiplas têm 400 ou mais membros.

- Em cada uma dessas fases de crescimento, a função do pastor (ou líder ministerial) tem de mudar para suprir as necessidades de mudanças em sua congregação.

- Numa igreja baseada em células-simples, o pastor é manda-chuva operacional. Ele faz, sozinho, a maior parte do trabalho: imprime o boletim, abre e fecha a igreja, faz limpeza. Ele é o empreendedor. Para crescer até o próximo nível - uma igreja de múltiplas-células - o pastor deve estar desejando mudar de chefe operacional para supervisor, gerente.

- Neste nível, é necessário ter novos membros na equipe ministerial. Seu papel é supervisionar e gerenciar as pessoas que trabalham com ele. Então, quando a igreja cresce além dos 400 membros, o pastor deve ter o papel de executivo. Ele sabe o momento de estar nesse nível quando admite um pastor administrativo para trabalhar com ele, alguém que lide com os detalhes para o pastor titular (sênior).

- Nesse nível executivo, o papel do pastor é avaliar, tomar decisões e pregar. Lidera, alimenta e permite que outros lidem com os detalhes menores.

- A função chave do pastor nesse estágio é a de visionário (N.do T.: Dar a visão ao povo). Ele dá o tom e o tema da igreja através de suas mensagens e pastorais.

- É muito raro encontrar uma pessoa que seja habilitada para esses três níveis de liderança. Geralmente, o pastor será bom em apenas um deles. Mesmo que ele seja muito bom em liderar, ou gostar de gerenciar pessoas e apoiá-las no trabalho que desenvolvem, ou em ser excelente em passar a visão para a igreja e delegar decisões.

- Rick Warren disse que sua igreja empacou no estágio intermediário (após os 300 membros). Ele se acha um supervisor “horrível”. Descobriu que funciona melhor ou fazendo seu trabalho sozinho ou ficando inteiramente por fora deixando que alguém mais competente faça o serviço.

- Ouça o testemunho do Pr. Rick:

“Quando estávamos nos estágios iniciais - células-simples - nossa igreja ia muito bem. Pessoalmente eu determinava e cuidava de tudo na igreja. Por algum tempo até guardava muita coisa da igreja em minha garagem. Todas as semanas, eu pedia emprestado uma caminhonete para transportar as coisas da igreja para o local onde estávamos nos reunindo naquela semana, eu arrumava tudo, pregava, depois desarrumava e levava tudo de volta para minha casa. Agora a igreja requer de mim a função de executivo, e realmente nos dias de hoje eu sei muito pouco sobre os detalhes do que acontece no dia-a-dia de nossa igreja”.

- Mudanças devem ser feitas em cada fase de crescimento, ou em caso contrário, eu como pastor e líder me tornarei uma pedra de tropeço para o crescimento de minha igreja.

- Há muitos pastores piedosos, bons pregadores, sinceramente devotados ao pastorado e ao cuidado do rebanho. Mas não entendem, e às vezes não aceitam, que é necessário mudar o seu papel, deixar de ser o centro de tudo.

- Alguns gostam de centralizar tudo neles, e até se orgulham de que fazem tudo na igreja.

- Alguns chegam a ter ciúmes do púlpito, não dividem com ninguém as pregações, e demais tarefas, que podem ser melhor realizadas por outras pessoas. Eu já trabalhei por anos como líder de pastores em nossa região. Conheço bem esta realidade. E isto acontece também em outras denominações.

- Desse modo, a chave para o crescimento da igreja célula-simples deve se dar pelo acréscimo de novas células.

- Se você tem uma igreja com 90 membros, você tem provavelmente oito células de dez membros - crianças, berçário, classe de mulheres, de homens, de jovens e assim por diante.

- A chave para o crescimento é a adição de novas células. Você começa a expandi-las e aumenta o número de cultos, mais células, mais classes - tudo isso vai ajudar sua igreja a crescer.

- Um dos pontos chave nas igrejas de células-múltiplas é que o culto melhore. Numa igreja de célula simples, as pessoas enfrentam uma série de problemas com os cultos. O cantor não canta num tom confortável, as crianças correm entre os bancos. Enfrentamos esses problemas naturalmente porque somos apenas “uma família”, isto é, “apenas nós mesmos”.

- Mas uma vez que você alcance 300 membros, você descobre que as pessoas não freqüentam a igreja pelas mesmas razões. De modo geral, as pessoas vão a igrejas pequenas por causa dos laços de amizade. Mas ao passar dos 300 membros, esses laços não são os mesmos - daí as razões porque as pessoas freqüentam são diferentes das razões quando a igreja tinha apenas 100 pessoas nos cultos.

- Antes, vinham por causa da amizade. Agora, eles freqüentam para fazer uma avaliação:

O seu culto é bom?

A pregação é boa? Esta é a razão porque, nesse estágio, é preciso melhorar os seus cultos.

- A celebração precisa ser afinada, culturalmente relevante, dirigida às pessoas que estamos tentando atingir.

- No terceiro nível - congregações-múltiplas (quando você tem 400 ou mais freqüentadores) -- então a chave para isso é o gerenciamento da equipe. Você precisa de um assistente que seja bom em administração, de modo que você tenha tempo para se dedicar á pregação.

- Quanto maior a igreja fica, mais poderoso o púlpito precisa ser para apresentar as direções que a igreja deve seguir.


Para que a igreja cresça do nível célula-simples para célula-múltipla ou de célula múltipla para congregação-múltipla, é preciso estar apto para responder positivamente às necessidades de mudanças, mudando primeiramente o seu próprio papel pastoral.



FONTE: Pr. Luiz Sanches



==============



===========

=========

=======

======

====

==

=


Nenhum comentário:

Postar um comentário