sábado, 23 de janeiro de 2010


DIA DE

JEJUM E ORAÇÃO



Introdução:

- Quando era criança, ouvi centenas de sermões, participei de muitos programas em minha igreja. Durante todos aqueles anos, não me lembro de meu pastor jamais ter pregado sobre jejum.

- Não me lembro de uma lição de EBD sobre jejum.

- Não me lembro de jamais nossa igreja ser convocada para um tempo de oração e jejum ao buscarmos Deus em alguma decisão importante.

- Por falta de conhecimento, cresci pensando que jejum fosse algo do Antigo Testamento, algo como sacrifícios de animais.

- Nós simplesmente não fazemos mais. E para mim estava bom. A idéia de passar um período de tempo sem comer não soava como algo interessante.

- Mas, Jesus falou sobre isso.

Veja o que ele ensinou no sermão do monte:
Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto. E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.
Mt 6.16-18

- Esta passagem aparece bem no meio dos ensinos de Jesus sobre oração e o ato de dar.

- Neste sermão, Jesus usa frases como:

“Quando você der” (v. 2),

“Quando você orar” (v. 5), e

“Quando jejuar” (v. 16).

- Jesus supõe que sua audiência irá dar, orar e jejuar.
- Jejum não é uma opção.
- Jejum, de acordo com Jesus, é uma doação. Na verdade, jejum é mais mencionado na Bíblia do que batismo!

- Na Bíblia, observamos que o povo de Deus jejuou por motivos variados:

• Enfrentando crises
• Buscando a proteção de Deus e livramento
• Chamados para o arrependimento e renovação
• Pedindo a Deus direção
• Submetendo-se a Deus em adoração

1. O QUE É JEJUM?

- Jejum é uma disciplina espiritual ensinada na Bíblia.
- Jesus esperava que Seus discípulos jejuassem e Ele disse que Deus recompensa àqueles que o fazem.

- Jejum, de acordo com a Bíblia, significa, voluntariamente, reduzir ou eliminar a ingestão de comida por um tempo e com propósito específico.

2. POR QUE JEJUAR?

- Há muitas razões boas, e até mesmo benefícios para a saúde, em jejuar. Entretanto, nosso DIA DE UNIÃO E JEJUM para a Campanha dos 40 Dias de Comunidade, é realizado por três razões primárias:

1. Jejum dá a você mais tempo para a oração.

- Você pode ocupar o tempo que normalmente usaria para comer orando pelo que Deus quer fazer nas nossas vidas durante esta Campanha. Na Bíblia, jejum está sempre ligado à oração.
- Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: “Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”. Assim, depois de jejuar e orar, impuseram-lhes as mãos e os enviaram a Chipre. Atos 13.2-3

2. O jejum demonstra a profundidade do seu desejo quando está orando por alguma coisa.

- Mostra sua seriedade com relação ao seu pedido de oração, pagando um preço pessoal. Deus honra o desejo profundo e a oração em fé.

- Decretem um jejum santo; convoquem uma assembléia sagrada. Reúnam as autoridades e todos os habitantes do país no templo do Senhor, o seu Deus, e clamem ao Senhor.. Joel 1.14

- Agora, porém, declara o Senhor, “voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto.” Joel 2.12

3. Jejum libera o poder sobrenatural de Deus.

- É uma ferramenta que podemos usar quando há oposição à vontade de Deus.

- Satanás não quer nada mais do que causar divisão, desencorajar, derrotar, causar depressão e dúvidas entre nós.

- Oração em unidade e jejum sempre foram usados por Deus para expulsar definitivamente o inimigo!

- Por isso jejuamos e suplicamos essa bênção ao nosso Deus, e ele nos atendeu. Esdras 8.23
- O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo? Isaías 58.6

3. A IMPORTÂNCIA DO JEJUM

Muitas vezes na Bíblia o povo de Deus jejuou antes de uma vitória crucial, milagre ou resposta de oração. Esta atitude os preparava para a bênção!

Moisés jejuou antes de receber os Dez Mandamentos.
Moisés ficou ali com o SENHOR quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão e sem beber água. E escreveu nas tábuas as palavras da aliança: os Dez Mandamentos. Êxodo 34.28

Os Israelitas jejuaram antes de uma vitória miraculosa.

- Então informaram a Josafá: “Um exército enorme vem contra ti de Edom, do outro lado do mar Morto. Já está em Hazazom-Tamar, isto é, En-Gedi”.

- Alarmado, Josafá decidiu consultar o SENHOR e proclamou um jejum em todo o reino de Judá. 2 Crônicas 20.2-3

Daniel jejuou para obter orientação de Deus.

- Por isso me voltei para o Senhor Deus com orações e súplicas, em jejum, em pano de saco e coberto de cinza. Daniel 9.3

- Enquanto eu ainda estava em oração, Gabriel, o homem que eu tinha visto na visão anterior, veio voando rapidamente para onde eu estava, à hora do sacrifício da tarde. Ele me instruiu e me disse: “Daniel, agora vim para dar-lhe percepção e entendimento.” Daniel 9.21-22

Neemias jejuou antes de começar um grande projeto.

- Quando ouvi essas coisas, sentei-me e chorei. Passei dias lamentando-me, jejuando e orando ao Deus dos céus. Neemias 1.4

Jesus jejuou durante Sua vitória sobre a tentação.

Onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo Diabo. Não comeu nada durante esses dias e, ao fim deles, teve fome. Lucas 4.2

Os primeiros cristãos jejuaram durante os momentos em que tiveram que tomar decisões.

- Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: “Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”. Assim, depois de jejuar e orar, impuseram-lhes as mãos e os enviaram a Chipre.” Atos 13.2-3

Um Tempo de Banquete

- Quando decidimos separar um tempo para jejuar, aqui está o que acredito que agradaria o coração de Deus.

- Vamos falar deste tempo de disciplina espiritual não como um dia de jejum, mas um dia de banquete – banquete com Jesus.

- Jejum não é tanto sobre comida, mas foco.

- Jejum não é tanto sobre falar não para o corpo, mas sim para o Espírito.

- Jejum não é tanto ficar sem fazer algo, mas olhar para dentro.

- Jejum é uma resposta externa para uma atitude interna, é um apelo da alma.

ALGUMAS PRECAUÇÕES

1. Lembre-se que jejum não é “ganhar” uma resposta à oração.

- Deus não pode ser “chantageado” pelo nosso esforço humano.

- Deus quer responder nossas orações e Ele as responde por causa da sua graça. O jejum, simplesmente, nos prepara para Sua resposta.

2. Não podemos tornar o jejum um fim em si mesmo.

- Não pode ser reduzido a um hábito sem o coração.

- Não deve ser algo mecânico ou para impressionar outros com nossa religiosidade. Em Lc 18.12

- Jesus conta a história do fariseu que se exaltou diante de Deus porque jejuava duas vezes na semana.

- Os fariseus jejuavam no 2º e 5º dias da semana, quando a cidade estava cheia de mercadores e compradores. Assim, teriam as maiores audiências. Jesus condenou este tipo de jejum.

- Deus percebe quando o jejum é sincero: “Quando vocês jejuaram no quinto e no sétimo meses durante os últimos setenta anos, foi de fato para mim que jejuaram?” Zacarias 7.5

3. Jejue somente se sua saúde permite neste momento.

Se você pode fazer apenas um jejum parcial – faça-o em fé e Deus honrará suas intenções.
O Jejum verdadeiro..... (Joel 2.12-17)
(abra a sua Bíblia – vamos ler)

1. Começa com os líderes espirituais.

Joel começa seu chamado urgente para jejuar dizendo, “Ouçam isto, anciãos.” (Joel 1.2)

2. É associado com um senso de urgência.
Voltem-se para mim de todo o coração.” (2.12)
Perceba o senso de urgência e desespero.

3. É um chamado a voltar a Deus.
“Voltem-se para o SENHOR, o seu Deus” (2.13)

- A primeira necessidade de Israel, como aquela do filho pródigo, era apenas retornar à para casa do Pai.

- Deus não fala sobre as necessidades do povo de melhores planos, programas ou estratégias. Ele está simplesmente dizendo a eles: Vocês foram infiéis a mim. Venham para casa.

4. Não focaliza o exterior.
“Rasguem o coração, e não as vestes.”
(2.13)
É completamente possível ficar sem comida e não ter um jejum verdadeiro.

5. É resposta de um coração quebrantado.
“Voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto”( 2.12)
Por que Joel fala “voltem-se para mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto”? (2.12).

- Porque arrependimento é a resposta apropriada para quando você erra. E Deus responde.

“Pois ele é misericordioso e compassivo, muito paciente e cheio de amor...” (2.13).

De alguma forma, Deus é atraído para o que se esvazia, quebrantado, necessitado e fraco.

- Como Jim Cymbala diz, “Deus é atraído pela fraqueza.”

6. É resposta humilde para uma responsabilidade imensa.
“Toquem a trombeta … decretem jejum santo” (2.15)
Joel convoca uma assembléia solene. No versículo 15 ele diz, “toquem a trombeta … decretem jejum santo” e ele estimula a todos para isso — os anciãos, as crianças, os bebês; ele até mesmo chama a noiva e o noivo!

- Por quê? Porque o nome de Deus e sua reputação estavam em jogo (2.17).

- O povo de Israel foi estimulado a começar um tempo de jejum, com o resultado direto de que eles preservariam a reputação de Deus e glorificariam Seu nome. Isto é uma responsabilidade imensa!

- Jejum ajuda a expressar, aprofundar, confirmar a resolução de que estamos prontos para sacrificar qualquer coisa… para atingir o que buscamos para o Reino de Deus. Andrew Murray

Jejum não é um meio de buscar as bênçãos de Deus, tanto quanto é um meio de buscar a Deus.

Jejum não é um teste para super santos, não é um meio de “torcer o braço” de Deus e não é uma fórmula mágica para se comunicar com Deus.
Jejum é um banquete no Senhor. Procurá-lo para conforto, poder, força, direção, perdão e esperança.



JUNTOS, jejuando e orando, SOMOS MELHORES!!!!



FONTE: Pr. Luiz Sanches

Nenhum comentário:

Postar um comentário