sexta-feira, 18 de dezembro de 2009


Doze coisas

para apagar da

vida no novo ano




- O festejado ano de 2009 passou voando. Pelo menos mentalmente, nos surpreendemos contando quantas foram as bênçãos e relacionando em outra coluna, as perdas e os projetos que ficam só na intenção, o que provoca um sentimento de frustração em muita gente.

- Afinal, todos dispõem do mesmo tempo e apenas alguns conseguem caminhar resolutamente em direção aos ideais.

- Preparamos uma lista com 12 itens, pinçados de uma quantidade quase infinita de raposinhas. Vários deles se interpolam e, se abandonados, aliviarão fardos desnecessários que pesam sobre muitos ombros.

Se os 12 meses do ano de 2009 não foram suficientes para você promover em sua vida as mudanças almejadas, aproveite a chance e curta esse bônus temporal. Mãos à obra!

1 – O estigma da segunda-feira.

- Para muita gente, a segunda-feira anuncia o reinício das batalhas cotidianas e por isso, é fonte de desânimo e tristeza.

- Quem é profissionalmente realizado faz de sua atividade um prazer. Para estes, a segunda-feira sinaliza o princípio de novas realizações.

- Quem tem a vida posta nas mãos do Senhor sabe que as agruras são apenas oportunidades de o Pai manifestar seu poder e seu carinho.

2 – Mal humor.

- Por incrível que pareça, essa doença contagiosa tem se manifestado até nas igrejas.

- “A vida é difícil”, podem retrucar. No entanto, mais difícil ainda é acreditar que a fachada do crente seja dominada por uma carranca. Por muito tempo, espiritualidade foi sinônimo de circunspecção.

- O resultado é que ficamos mais conhecidos pelas proibições e por uma suposta falta de alegria. Nossa alegria deve transbordar efusivamente, revelando ao mundo a presença daquele que transformou nosso pranto em festa.

3 – O vermelho.

- Neste caso, o vermelho a ser evitado é o da conta bancária e/ou do orçamento.

- Para alguns infelizes, o limite de cheque especial tornou-se complemento de salário, e mais cedo ou mais tarde, o vermelho toma conta do humor e de toda a saúde financeira.

- A mesma advertência vale para rolagem de dívida em cartão de crédito. Dê um fim nisso e interrompa o pagamento dos juros sempre escorchantes.

4 – Sedentarismo.

- Observe a diferença de qualidade de vida entre os sedentários e os que praticam qualquer tipo de atividade esportiva.

- Usando o jargão evangélico, “cuidar do templo” requer muito mais do que a simples condenação do cigarro. A sua condição física contribuirá fortemente para alongar ou abreviar a sua estada neste mundo.

- O Céu já está garantido, mas, como dizia o título do filme, pode esperar um pouco. Mexa-se e viva mais e melhor.

5 – Mágoas antigas, recentes e futuras.

- Um dos compartimentos de nossa existência que deve ser limpo periodicamente é aquele em que contabilizamos os deslizes que cometeram contra nós.

- Há quem tenha um prazer quase masoquista de conferir como anda escore dos supostos desafetos, somando sempre as novas faltas.

- Quem assim procede, alimenta sentimentos indesejáveis de vingança, ocupando o espaço que deveria ser habitado pelo antídoto mais poderoso: o amor.

6 – Pessimismo crônico.

- Como diz o adágio, ”desgraça pouca é bobagem”, e às vezes, o pessimismo faz dupla com a murmuração.

- O resultado é tão desafinado como alguns trinados que reverberam por aí. No fundo, todo pessimista tem doses fartas de egoísmo.

- Diuturnamente, ele repete a ladainha: “os meus problemas”, “a minha falta de sorte”, “só acontece comigo” e frases afins.

- Em caso de erro, siga a prescrição do outro provérbio famoso: erre melhor da próxima vez!

7 – Solidão.

- A sociedade hedonista valoriza o solitário. Afinal, quem não tem família é um consumidor compulsivo em potencial.

- O livro de Gênesis registra que Deus viu que não era bom o homem estar só. Gregário, o bicho-homem não pode isolar-se.

- Além de família e amigos, aliste-se para trabalhos voluntários e não deixe de se envolver nas atividades da igreja.

8 – Falta de planejamento.

- Algumas pessoas vivem sobre a tirania das circunstâncias. Não têm objetivos bem definidos e vivem conforme a direção imposta pelo vento.

- Pensam em realizar determinadas tarefas, mas nunca estabelecem prazos. Não fixam metas e, para ocultar a incapacidade latente, costumam dizer que “o futuro pertence a Deus”. Juízo irmãos!

9 – Ausência de limites.

- “Fulana vive para aquilo”. O “aquilo” pode assumir várias formas: o cônjuge, os filhos e até mesmo a igreja.

- Aparentemente, essas pessoas são dedicadas, mas dissimulam uma frustração terrível. Por não saberem estabelecer limites, têm dificuldades em dizer “não”, distanciando-se cada vez mais do padrão bíblico do serviço.

- É impossível fugir de si mesmo. Readquira o controle de sua existência e experimente um novo período.

10 – Insatisfação com o próprio corpo.

- “Ah, se eu tivesse os olhos daquele ator, o corpo daquele atleta e...” Tome jeito! Está descontente com o físico?

- Faça uma dieta, matricule-se numa academia e adote um estilo de vida saudável.

- Os recursos disponíveis hoje são quase ilimitados: lipoescultura, tratamentos diversos e até cirurgia plástica.

- Vá até onde a sua vaidade requerer. Por fim, descobrirá que a mudança que realmente faz diferença acontece por dentro.

11 – Medo de arriscar.

- “A televisão não dará certo. As pessoas terão de ficar olhando para sua tela, e a família média americana não tem tempo para isso” (The New York Times, em 18 de abril de 1939).

- Grandes inventos e feitos da humanidade começaram sobre o descrédito alheio. No entanto, o pior medo é aquele que está em nós mesmos – e gera paralisia.

- Transforme o medo em ousadia e corra em busca dos seus sonhos.

12 – Procrastinação.

- Apenas ter idéias não basta.

- Quantas coisas você já planejou e não as viu concretizar-se por culpa única e exclusivamente sua? Na vida, atitude é tudo. Por isso, não se deixe dominar pela preguiça e pela tentação de deixar para depois.

- Levante a cabeça. Registre num papel suas metas e ambições. Uma grande escalada acontece passo a passo.

- Para o rio Jordão se abrir, foi necessário que o povo de Deus colocasse o pé nas águas. Saia da zona de conforto e corra atrás de seus sonhos porque a vida é uma só.

- O Senhor dos impossíveis está com você!



Transcrito do boletim da Igreja Batista da Lagoinha


OS VERDADEIROS
CONQUISTADORES

Josué 14:6-14



- Nos transformar em verdadeiros conquistadores é a bênção que Deus tem para nós.

- De que adianta experimentar um milagre, mas seguir vivendo como um derrotado?

- O que o Senhor quer fazer em nós é mudar nossa atitude diante da vida, levando-nos a conquistar nossos ideais pela fé.

- A Bíblia está cheia de exemplos de conquistadores. Calebe é um deles. Este homem guardou uma promessa de Deus por quarenta e cinco anos e finalmente a conquistou.

- No dia em que o Senhor lhe prometeu o Monte Hebrom, Calebe concebeu um sonho. Mas, sonhos serão apenas ilusões, se não tivermos o caráter de vencedores.

Vamos ver as marcas que fazem de um homem um conquistador em Deus:

1 - Ele guarda as promessas de Deus para sua vida

– Calebe não tinha apenas sonhos humanos, mas buscou projetar sua vida de acordo com a Palavra de Deus.

- Uma vez que o Senhor lhe fez promessas, ele creu e não abriu mão delas. Por quarenta e cinco anos ele insistiu em crer e foi pela sua perseverança que Deus o abençoou.

- Veja as promessas que Deus fez a Calebe em Números 14:18-24.

2 - Ele não dá ouvidos às vozes da incredulidade – vs. 8

– Se há um inimigo das nossas conquistas, esse inimigo é a incredulidade.

- Muitos tentarão nos convencer que o caminho da fé não nos levará a nada.

- Calebe foi um dos poucos em sua geração que creu no que Deus dizia. Ele não se amoldou aos incrédulos!

- Essa é uma marca dos conquistadores de sonhos. A palavra que Deus nos dá deve ter mais valor para nós do que as palavras daqueles que são negativos ou pessimistas, só porque não são capazes.

3 - Ele reconhece o favor de Deus, mesmo quando ainda não tem tudo o que busca – vs. 10

– Você seria capaz de esperar quarenta e cinco anos por uma benção e ainda assim ter um coração agradecido?

- Pois Calebe reconhecia que a benção do Senhor o mantivera vivo e com vigor! A gratidão é um segredo espiritual.

- Aquele que não vê a mão de Deus na dificuldade desanima e não consegue perseverar.

- Em 1 Pedro 5:6,7 existem dois bons conselhos que podem nos ajudar a continuar esperando pela bênção.

4 - Ele tem disposição de lutar pelos seus sonhos – vs. 11

– O monte que Calebe queria estava cheio de inimigos, mas ele estava disposto a lutar contra eles.

- Muitas vezes pensamos que a fé nos livra das lutas e nos entrega a benção “de mão beijada”, mas na verdade temos que pelejar pelo que almejamos, pois a fé não é um sentimento, mas uma atitude. Tiago 1:22-25.

5 - Ele reivindica as promessas, confiando no poder de Deus – vs. 12

– Um conquistador de sonhos pede objetivamente o que quer.

- Ele não espera passivamente que as coisas aconteçam, mas ora e insiste com Deus, confiando não na sua própria força, mas no poder do Altíssimo.

- Precisamos ter coragem para pedir.

- 1 João 5:14-15 nos incentiva a pedir.

Conclusão:

Para conquistar algo é preciso: tomar uma decisão de que queremos ter e estamos dispostos a lutar para conseguir.



FONTE: Pr. Elton Melo