terça-feira, 19 de maio de 2009


APRENDENDO
COM NOÉ


· Olhemos para Noé como modelo de um cristão comprometido com missões entre os seus contemporâneos, e façamos da descrição do povo de Israel, uma reflexão crítica para avaliar a nossa cultura contemporânea.


1. O MODELO MISSIONÁRIO DE NOÉ – Gênesis 6:1-12

· Noé aparece como uma exceção dentro de um mundo contemporâneo carregado de maldade humana.

· · Ele emerge dentro desse mundo contemporâneo como o melhor elemento de uma geração má.· · Ele era justo com os seus contemporâneos e íntegro com Deus.

· · Mas o Apóstolo Pedro haveria de nos dar mais detalhes sobre este Noé. Conforme Pedro diria, Noé foi um pregador da justiça aos seus contemporâneos (II Pedro 2:5).

2. A REALIDADE DOS DIAS DE NOÉ

· Todo o texto aponta para o fato de que, naquele tempo, se alcançou um estágio muito elevado no progresso do mal, com todos os limites impostos por Deus a serem ultrapassados em todas as áreas.

· · Gênesis 6:5 - denota bem a que ponto se chegou. O texto registra não apenas a depravação dos contemporâneos de Noé, mas a presunção dos mesmos.

· · O homem tentava de forma ilícita trazer para a terra um poder sobrenatural, ou mesmo a imortalidade.

· · Se quisermos ser honestos também nós, na nossa geração, vivemos dias em que a maldade dos homens se tem multiplicado sobre a terra.

· Os seres humanos, por causa do pecado, tornaram-se depravados e presunçosos.

· 6.11 - A terra onde Noé é chamado a ser pregador da justiça é uma terra de violência em ascensão. A nossa não é melhor.


· I Pedro 3:20 denuncia algo mais da realidade que Noé enfrentou. Uma situação de rebeldia espiritual. De rejeição das coisas de Deus. É isso que a nossa realidade mostra.

· · O que produz essa rebeldia? Uma cultura de conquista sem olhar a meios, o controle e a mecanização de coisas e pessoas, a coisificação de pessoas, o individualismo selvagem e o consumismo sufocante.

· · Vivemos dias onde as pessoas excluem Deus de tudo. Procuram essencialmente o prazer e a realização pessoal na carreira.

· · Na nossa geração há relativamente muita religião, mas no entanto muito pouca convicção de vida eterna. A nossa geração tem posto os valores materialistas em primeiro lugar.

· · São dias em que os nossos contemporâneos estão completamente desatentos aos avisos de homens como Noé, que falam de juízo divino.

· · “Enquanto a arca se prepara” o tempo de escape está a ser dado à nossa geração.

· Enquanto Jesus não vem, a Sua Igreja anuncia a necessidade de arrependimento e da entrada na Arca (Cristo).

· · Deus tem sido longânimo com a nossa geração, mas muitos têm desprezado o testemunho dos seus servos.

· Antes do juízo (dilúvio) que virá sobre os nossos contemporâneos, Deus tem levantado Noés, para serem pregadores da justiça. É que quando a Arca se fechar ninguém conseguirá galgar as montanhas.

· · São dias difíceis, os dias da nossa geração. O desafio é por isso, enorme.

· Precisamos de mais Noés que façam destes dias, dias de Graça e Salvação, como Noé fez entre os seus contemporâneos.

· Precisamos de gente capaz de moldar esta geração como Noé fez entre os seus contemporâneos.

· · Creio que vivemos uma estação de colheita.

· Creio que nós somos o povo da colheita. Creio que nós estamos a viver no tempo da colheita.

· · É tempo de “erguer os olhos e ver os campos pois já estão brancos para a ceifa” (João 4:35).

· É tempo de nos juntarmos a Deus, “tomar a foice e ceifar, pois chegou a hora de ceifar, visto que a seara da terra já amadureceu “ (Ap 14:15).

· · Apesar da decadência espiritual e moral, não rejeitemos o desafio, e continuemos a transformar os dias de pecado do Noé da nossa geração em dias de graça e Salvação.

· · O Noé dos nossos dias precisa andar com Deus. As igrejas precisam andar com Deus transformando dias de pecado em dias de graça.

· · Deus não tem prazer na morte de ninguém nesta geração. Ele quer que todos os nossos contemporâneos se salvem. Não apenas a família do Noé.

· · Deus é longânimo apesar da corrupção dos nossos contemporâneos.

· · Naquele tempo, Deus dava 120 anos de vida ao homem. Hoje, um pouco menos, mas aproveitemos enquanto é dia para transformar os dias de pecado em dias de graça.

· · Jesus é a arca que fará escapar a nossa geração. Não esqueçamos a advertência: Deus é justo. Ele condenará todos os que não O aceitarem. Carregue no botão ”urgente”.

3. ONDE ESTÃO OS NOÉS PARA PREGAR E MOLDAR A NOSSA GERAÇÃO?

Os dias de então e de hoje não são muito diferentes. O evangelho da Graça não mudou desde Noé. O que pode estar a falhar? Talvez a obediência dos pregadores da justiça.

Onde estão os Noés?

Precisamos de Noés que preguem aos seus contemporâneos:

· Sendo justos e retos entre a sua geração e que andem com Deus - Gen. 6:9

· Que sejam obedientes - Noé obedeceu a todas as orientações de Deus na construção da arca, mesmo não percebendo tudo.

· · Que sejam pregadores e tementes a Deus - Pedro chamou a Noé “pregador da justiça”. (II Ped. 2:5).

CONCLUSÃO

· Será que temos consciência dos benefícios de participarmos na missão de Deus na nossa geração?

· Noé viu o seu nome escrito na galeria dos heróis da Fé (Hebreus 11:7).

· Noé viu a sua família salva. Noé foi lembrado pelo Senhor e livrado da morte (Gênesis 8:1).

· Noé foi honrado por Deus com um pacto eterno (Gênesis 9:12-17).


FONTE:Moldando uma geração missionária - Paulo Pascoal