domingo, 19 de abril de 2009


PESCADORES DE HOMENS
Mt 4.18-22


VAMOS VER NESTA NOITE, AS IMPLICAÇÕES DO CHAMADO DE CRISTO:


I – O CHAMADO DE CRISTO IMPLICA EM MUDANÇA DE VIDA


"Vinde após mim, eu vos farei pescadores de homens", Mt 4.19.


1. Quem não está disposto a mudar de forma radical seu estilo de vida e conseqüentemente seu comportamento, não é apto para o chamado de Cristo.


2. Cristo não chamou homens para que alcançassem as glórias e os louvores deste mundo, tanto é que Paulo considerou os apóstolos, incluindo a si mesmo, como sendo o "refugo" do mundo e a "escoria" de tudo, 1 Co 4.13

3. Ele chamou seus discípulos do mundo para que fossem instrumentos nas mãos de Deus para a convocação de outros homens.


4. Notem que aqueles pescadores, foram chamados a deixar suas profissões para se tornarem "pescadores de homens".

O envolvimento principal deles agora deveria ser com o Reino de Deus.

Tinham que viver na prática o princípio de vida, descrito por Jesus em Mt 6.33.


II - O CHAMADO DE CRISTO IMPLICA EM RENÚNCIA


"Deixando imediatamente as redes... deixando... o barco e se pai, seguiram-no", Mt 4.20-22.


1. O chamado de Cristo tem prioridade.

Os discípulos tiveram que deixar "redes", "barcos de pesca", "família", e outras coisas importantes, para que se tornassem úteis para Deus. Lc 14.33


2. Porém, há uma recompensa futura, que o discípulo contempla pela fé, por vezes em meio a privações e provações amargas neste mundo. 2 Tm 4.6-8.


III - O CHAMADO DE CRISTO IMPLICA EM URGÊNCIA NO ATENDIMENTO


E ele, levantando-se ou seguiu, Mt 9.9.


1. O chamado de Cristo não admite demora.

Exige que o indivíduo tome uma atitude decisiva e imediata, assim que ouve a convocação do Senhor para o trabalho na santa seara.


2. Veja o que Jesus disse a uma pessoa que poderia segui-lo, mas ao mesmo tempo queria estar comprometido com outras obrigações: Lc 9.59-61.


IV - O CHAMADO DE CRISTO IMPLICA NA ELIMINAÇÃO DE TODO E QUALQUER PRECONCEITO


"Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores", Mt 9.11.


1. Cristo não levou em conta as barreiras de separação que os homens levantaram.

Ele não reconheceu superioridades. Por isso, não fez acepção de pessoas. Aproximou-se de todos com o mesmo interesse de salvar.


2. Determinou que o seu Evangelho fosse anunciado a toda a criatura como a provisão de Deus que atende às necessidades de um mundo sem fronteiras. Em Cristo, todas as barreiras de preconceitos caem por terra. Gl 3.27-29.

3. Quantos preconceitos se têm levantado nos dias em que vivemos, onde são levados em conta o status social, a cor, a raça, o sexo, etc.? Vejam o que Tiago recomendou aos irmãos: Tg 2.1-9,

V - O CHAMADO DE CRISTO IMPLICA NA PROCLAMAÇÃO DE BOAS NOVAS"


Não vim chamar justos, mas pecadores", Mt 9.13.


1. O simples anúncio das boas novas de salvação proclama o fato de que o homem afastado de Deus, está perdido; que o amor de Deus busca incessantemente o pecador e que esse pecador passa a gozar os benefícios de salvação no momento em que se arrepende dos seus pecados e aceita, em Jesus Cristo, a oferta do amor de Deus.


2. Como discípulos de Cristo, recebemos esta mesma incumbência, ou seja nos tornamos anunciadores das boas novas de salvação. 1 Co 9.16.


CONCLUSÃO:


1. Vimos que para nos tornarmos discípulos produtivos no Reino de Deus, precisamos nos colocar debaixo de algumas implicações:


a) Disposição para mudar de vida.


b) Espírito de renúncia.


c) Disposição imediata para o serviço.


d) Deixar de lado todos os preconceitos.


e) Estar disposto a cumprir nossa tarefa de anunciar as boas novas de Cristo ao mundo.


2. Cumpridas estas exigências podemos descansar debaixo do poder de Deus e saber que Deus cumpre com fidelidade todas as sua promessas a nosso favor. Caso contrário muitas barreiras se levantarão contra nós e nossa marcha cristã será dolorosa.

FONTE: http://www.sermao.com.br/sermao.asp?id=33