sexta-feira, 13 de março de 2009




A IMPORTÂNCIA DO DESERTO - Mc 1:3




* O maior de todos os profetas, João Batista, escolheu desenvolver o seu ministério no deserto.
· Creio que a escolha foi baseada numa direção divina, que tinha como objetivo fazer com que, tanto João, quanto o próprio povo, tivessem experiências significativas com Deus.
· Sobre as bênçãos decorrentes do deserto, é que queremos falar nesta ocasião.



O QUE É O DESERTO?


1. O deserto é um Lugar para ouvir a Deus.



* O deserto, para João Batista, representava um lugar especial onde teria condições de se afastar das distrações desta vida, a fim de poder ouvir as ordens de Deus.

* Todos nós vivemos num mundo agitado, onde nos vemos, muitas vezes, obrigados a correr para cima e para baixo tentando cumprir nossas agendas diárias; mas nem sempre nos damos conta de que tal agitação pode nos distanciar daquele lugar de comunhão, no qual podemos ouvir a suave voz de Deus.

* Nestas horas é que percebemos o quanto necessitamos tomar a decisão de procurar o "deserto nosso de cada dia", para que ali Ele fale de maneira que possamos ouví-Lo, sem as interferências que, naturalmente, nos rodeiam todos os dias.

* O nosso deserto pode significar um quarto fechado para oração, um tempo recolhido à sós com Deus, ou apenas um lugar e um tempo, quando estar em Sua presença é a coisa mais importante para nós.

* Se deixarmos de ouvir a Deus em nosso caminhar diário, correremos o risco de perder a direção, a visão e o propósito maior para nossa existência. Por isso, precisamos ouví-Lo.


O QUE É O DESERTO?

2. O deserto é um Lugar de Renúncia.




* O texto bíblico mostra que as multidões partiam para o deserto a fim de se encontrar com João e ouvir sua mensagem. Com isso, cada um estava deixando de lado sua casa, seu compromisso, seu conforto, seu trabalho.
* Tal atitude representava renúncia e despojamento da velha estrutura de vida rotineira, em busca de algo que eles consideravam ser importantes para suas vidas.
* Cada um estava demonstrando com esse comportamento, a disposição de renunciar algo de valor para obter o que era ainda mais precioso.
* Essa experiência nos ensina a não esperar a bênção "em domicílio", mas a valorizá-la a ponto de seguir em sua busca.
* Os que não estavam dispostos a deixar tudo e partir para o deserto, também não estariam dispostos a deixar posturas erradas para assumir um compromisso com Deus.* Não queremos, com isso, dizer que precisamos "comprar" a bênção de Deus, anulando, assim, a graça que há em Cristo Jesus. É claro que todas as bênçãos nos são concedidas pela graça, e não pelo esforço humano.
* No entanto, nossas atitudes externas demonstram a intensidade do desejo do nosso coração.


O QUE É O DESERTO?

3. Um lugar desprovido de religiosidade



* Cremos que ao pregar o Evangelho de Deus no deserto, João Batista estava promovendo a ruptura com a hipocrisia dos líderes religiosos de sua época, que dava mais valor às suas vestimentas sacerdotais e objetos sagrados, do que fazer verdadeiramente à vontade de Deus.
* Muitos queriam impressionar o povo com uma aparência de piedade, mas seus corações estavam vazios de Deus e da sua unção.
* João Batista chocava a multidão, por que suas vestes não eram semelhantes às de um religioso. Sua comida e sua habitação eram totalmente diferentes do convencional. Mas a sua vida expressava tremendo poder e unção do Alto.
* Com tudo, isso cremos que Deus estava querendo incutir na mente das pessoas, que elas deveriam estar preparadas para receber algo diferente do habitual.
* O objetivo era o de ajudar o povo a romper com aquela religiosidade infrutífera para que pudesse receber de Deus a verdadeira mensagem, totalmente desprovida de religiosidade, o que faria toda diferença em suas vidas.Conclusão:
* O deserto no ministério de João Batista foi um lugar especial onde ele e o povo puderam separar-se para ouvir a voz de Deus, de forma mais clara.
* Para receberem a mensagem do Altíssimo, as pessoas tiveram de deixar o conforto do lar, demonstrando interesse de renunciar coisas importantes por algo de maior valor: a Palavra de Deus.
* João Batista vestia-se de forma diferente dos religiosos da época, passando sempre a mensagem de que a verdadeira transformação procede de dentro para fora, e não o contrário, por meio de uma verdadeira atitude de arrependimento.


Aplicação:



Separe-se agora um pouco, a fim de ouvir a voz de Deus no seu coração.Mesmo durante a semana, escolha lugares de menor movimento para que ali você possa ter condições de discernir em seu coração, o que Ele tem para sua vida.



FONTE: http://nasciparavencer.com/index.asp?ref=estudos_ver&id=12

QUATRO ATITUDES PARA VENCER O DESERTO

Por que será que Deus levou o povo para um lugar que não tinha água (Ex 17: 1 em diante)?
Por que o Espírito Santo levou Jesus para o deserto (Lc 4: 1)?

Sabemos que existem desertos na vida de todos, mas o propósito de Deus para você não é o permanecer lá, ao contrário, como Cristo, depois de testar suas convicções, sair do deserto no poder do Espírito Santo para realizar grandes coisas e seu testemunho de vida impactar toda circunvizinhança.

Portanto temos que entender que o propósito de Deus para nossa vida não é o deserto, a travessia do povo de Israel pelo deserto, o destino era Canaã.

Deus não tem o deserto como uma experiência constante sobre seu casamento, suas finanças, sua vida profissional, ministerial etc…

É preciso mostrar que Deus é real, que Deus é um Deus de vitória e conquista e atua em nosso destino para sermos vencedores.

O QUE PRECISO FAZER PARA VENCER O DESERTO?
Primeiro: creia que Deus está com você


* Creia que Deus está com você.
As pessoas, a igreja, os pastores podem te deixar, mas Deus nunca te deixará e não faltará a presença de Deus em sua vida se tão somente você ousar crer que Deus está presente.

Uma das coisas mais dolorosas da cruz para Jesus foi o desamparo de Deus, o estar cercado por demônios que o queriam tragar (Sl 22), porém Jesus se propôs ao desamparo, como substituto nosso, como garantia que nunca estaremos sós (Jr 20:11).

No deserto vai existir tentação (Is 43:2), mas não é preciso temer coisa alguma, Jesus que é Deus, se fez homem, para que nós, homens, fossemos também divinos e vencêssemos.


O QUE PRECISO FAZER PARA VENCER O DESERTO?
Segundo: creia que Deus tem o melhor para você


* É mais fácil lidar com o deserto quando vemos um propósito que nos treina e gera perseverança (Rm 5: 3,4).

Deixe que a circunstância torne você mais consagrado, que ora mais, jejua mais, somos guerreiros e nossa história pessoal será marcada pelos gigantes que derrubamos.

Nunca recue, nunca desista, um dia o deserto acaba e quando você olhar para trás, sentirá a satisfação por não ter desistido.

Há muitas situações que não controlamos, a família em que nascemos, a raça que pertencemos, mas a confiança em Deus, a nossa fé pessoal, pode e deve ser desenvolvida.

Não podemos delegar aos outros, por mais próximos que sejam, a nossa fé. Seremos confrontados e a tendência humana é fugir, mas quando acreditamos e confiamos em Deus que Ele tem o melhor para nós, permanecemos, pois eu sei que Deus cumprirá seu propósito em mim e todas as coisas cooperaram para isso (Rm 8: 28).


O QUE PRECISO FAZER PARA VENCER O DESERTO?
Terceiro: creia que Deus proverá todas as coisas


Mesmo no deserto, não faltou alimentação, inclusive carne, água, sombra, e o cuidado de Deus foi tanto que vestimenta e calçados se conservaram por 40 anos, inclusive das crianças que cresceram.

Mateus (Mt 6: 25 a 34) nos exorta a olhar para o céu, para as aves, os pardais que alegremente cantam em Jerusalém, que não plantam, mas são cuidados por Deus. Deus cuidará de você.

Preocupe-se com o que te faz agir em discordância das promessas de Deus, não veja só o natural, mas seja bem-aventurado por crer sem precisar ver (Jo 20:29). As promessas de Deus se cumprirão.

A ansiedade não resolve nada e a preocupação é uma opção, decidimos nos preocupar. Temos a escolha de confiar em Deus e descansar.

Toda mudança gera desconforto, mas podemos aprender com as mudanças, aprender e nos enriquecer com as virtudes de Deus e não andar ansiosos por cousa alguma (Fp 4:6).
Aprenda a lançar seus fardos e descansar no Senhor.


O QUE PRECISO FAZER PARA VENCER O DESERTO?
Quarto: creia que Deus está ouvindo seu clamor


* Nossa oração fervorosa (clamor) será sempre ouvida pelo Pai, portanto é certo que algo Deus sempre fará, arrisque-se a sair do barco, desafie suas dúvidas e incredulidade. Deus ouve o clamor de seu povo (Ex 3:7 e Sl 34:15) e a alegria virá, como cantamos na música “Deus de Aliança”.

O diabo não é maior, maior é o que está em nós, ouse acreditar nos sonhos de Deus, não limite Deus, que traz as coisas que não são para a realidade, Deus pode fazer de uma pessoa desmotivada, um novo Paulo.

Talvez você não saiba nem orar direito, mas Deus ouviu sua sinceridade e há de responder.

O deserto revela o que temos em nosso interior e pode ser uma avalanca para mudança em sua vida.

Na circunstância que te oprime você pode ascender em poder. Deus tem o melhor, o diabo nunca levará nada, a morte não pode nos vencer, em Deus nunca perderemos.

O maior milagre que precisamos perceber é a salvação em Cristo Jesus.
Você está vivendo uma vida com propósito ou vivendo por viver?

Conclusão


Devemos abrir nossos corações e ter pensamentos de Deus em nossa vida e, embora os pensamentos de Deus sejam mais elevados, Ele nos chamou para nos transformar num povo vitorioso, pleno de virtude e motivação.
Creia que Deus proverá todas as coisas, Ele te conhece e ouve a tua voz. Bendito é o Senhor!

Fonte: http://www.videirasampa.org.br/videirasul/Noticia.asp?ID=171