quinta-feira, 14 de maio de 2009


VEJA COM OS
OLHOS DE DEUS
1 Sm 16: 7.


• Samuel, um dos mais respeitados líderes da história do povo de Israel, recebeu um comando especifico de Deus: ungir um rei para Israel que substituísse a Saul. Com este propósito foi a Belém, à casa de Jessé, para, dentre os seus filhos, consagrar um novo rei a Israel.


• • Na casa de Jessé, ao colocar os olhos em Eliabe, ficou impressionado com sua aparência e seu porte físico e logo pensou: “Certamente está diante de mim o rei de Israel”, 1Sm 16: 6. Naquele exato momento Deus lhe advertiu: “O Senhor não vê como vê o homem”.


• • Séculos se passaram desde a experiência vivida pelo profeta Samuel em Belém de Judá. No entanto, esta mesma verdade continua ecoando nos dias de hoje: Deus não vê como vê o homem.


• A visão de Deus é muito mais abrangente.


Podemos afirmar que:


I. A visão de Deus é sempre otimista.


* Isto significa que Deus vê sempre o que há de melhor e sempre de forma positiva.


* Muitas pessoas, e mesmo entre os cristãos nascidos de novo, se sentem incapacitadas, intimidadas, não conseguem ser felizes e vencedoras.


Quais seriam as razões?

Primeira Razão: é o fato de termos uma visão errada de nós mesmos. Temos a facilidade de ver nossos defeitos, falhas e fracassos, que se AGIGANTAM dentro de nós e nos intimidam, roubando-nos as oportunidades de uma vida harmoniosa, feliz e vitoriosa.


Segunda Razão: é o fato de termos uma visão errada dos outros.


* Como veríamos Gideão estremecido de medo dos midianitas? Um covarde? Um moleirão? Alguém sem honra e credibilidade? No entanto, Deus viu nele um homem valente, Jz 6.12.


* Como olharíamos o Moisés desterrado, fracassado, sem perspectiva alguma de futuro, habitando de favores na casa de seu sogro Jetro? Deus contemplou naquele homem atrás do rebanho do sogro, o grande libertador para Seu povo Israel.


* A verdade é que nem Gideão, nem mesmo Moisés se achavam capazes de tais façanhas. Eram tímidos, pois tinham uma visão distorcida de si mesmos.


* Em fatos como esses, encontramos a grande diferença entre o homem e Deus. O homem vê a fraqueza; Deus vê a potencialidade. Deus chama os tímidos, os rejeitados, os esquecidos e os faz valentes e vencedores.

II. A visão de Deus vai além das aparências.


• Vamos considerar o que os homens costumam ver e a valorizar: os dons, a beleza exterior, o nível social, a cultura, a formação familiar, a capacidade intelectual, os dotes físicos e uma porção de outros elementos que têm seu valor, mas aos olhos de Deus são superficiais.


• • Ficamos presos às aparências, vemos apenas o rótulo e não o conteúdo. Lembra-se de Samuel? Valorizamos demais o que é superficial e visível apenas aos olhos. Deus vê as motivações do coração.


• • Por esta razão somos facilmente enganados. Valorizamos e desvalorizamos, acreditamos e deixamos de acreditar, julgamos e somos julgados somente pelas aparências.


• • Certamente Jessé nunca traria Davi à presença do profeta Samuel. Aos olhos de seu pai, Davi não era importante. Isto acontece porque só olhamos o que está diante de nossos olhos.


• Ver com os olhos de Deus é ver além do que enxergamos, é ver além das aparências.III. A visão de Deus revela o futuro.


• Deus olha para você sabendo quem você será amanhã. Isto é muito gratificante.


• • Eliabe foi rejeitado por Deus apesar de sua aparência, formosura e porte atlético.

• 1Samuel 17:13 e 24 registra que os três filhos mais velhos de Jessé tinham seguido Saul à guerra: Eliabe, Abinadabe e Samá. E que, juntamente com todos os outros homens de Saul, fugiram ao ser desafiados pelo filisteu Golias.


• Porventura poderia algum destes ser o rei de Israel?


• • Quem diria que o medroso Gideão se tornaria no grande general que libertaria Israel dos midianitas?


• • Que o tímido Moisés seria o grande libertador de seu povo?


• • Que o jovem e esquecido pastor de ovelhas Davi venceria o gigante e seria o ungido rei de Israel?


• • O que podemos dizer a respeito de sua vida? Da minha vida?


Pensando na forma de ver de Deus, sugiro a você algumas orientações:


1. Nunca subestime o que Deus pode fazer em sua vida. Ao se escusar, Moisés não poderia mensurar o que Deus havia preparado para realizar através dele.


2. Não subestime o que Deus pode fazer na vida das pessoas. Os irmãos de José e seu próprio pai se enganaram ao subestimar os sonhos que Deus havia colocado em seu coração.


3.Creia que a ação Deus na sua vida vai surpreender a muitos. Considere os casos citados de Davi, Gideão, Moisés e José.


4. Entenda que Deus escolhe pessoas para fazê-las grandes em Suas mãos. Deus pode escolher você exatamente por não ser nada aos olhos dos homens. Deus pode escolher você porque ninguém jamais o escolheu. Lembra-se de Davi?


CONCLUSÃO:


• Agora que você já sabe como é que Deus vê, lance fora de sua vida toda frustração, todos os fracassos e toda timidez.


• Liberte-se do medo, olhe para Deus e viva como um vencedor.


• Olhe para as pessoas e comece a enxergá-las de uma maneira melhor.


• Tome a decisão de, a partir de hoje, ver primeiramente como Deus vê, e os resultados serão surpreendentes.




AUTOR: Pr. José Maurício Pereira1ª IPR de Aparecida de Goiânia, GO / Publicado no Jornal Aleluia de abril de 2008 / http://www.iprb.org.br/artigos/textos/art151_199/art162.htm


Nenhum comentário:

Postar um comentário